Domingo , 25 Junho 2017

A Praça Wilson Lins (Pituba) volta a pegar fogo nesta terça-feira (28), última noite do Carnaval de Salvador. O espaço foi o reduto do Palco do Rock neste ano, e logo mais, a partir das 19h, se apresentam as bandas Desafio Urbano, Electric Poison, Headhunter DC, Batrakia, Maldita, Awaking, Indominus, Act Of Revenge e Overdose Alcoólica. Na noite desta segunda-feira (27), o som da guitarra voltou a contagiar os fãs do rock.

Uma das primeiras bandas a agitar no Palco do Rock ontem, a banda Benete Silva apresentou para o público um repertório próprio, com as canções Crazy Sunday, Rock na Favela e Game on Guitar. O grupo ainda arrancou aplausos e admirações após a performance do tema de abertura do Dragon Ball Z - animação que fez a cabeça dos jovens na última década: Cha-La Head Cha-La.

“Não é só o axé e o pagode que predominam na Bahia. Esse público mostra que o rock é forte aqui. Foi uma experiência única, o maior show que fiz na minha vida”, revela o vocalista Benete Silva. Antes, diz ele, a banda só fazia shows em barzinhos. “Foi a primeira vez que toquei num palco grande, com muitas pessoas”, acrescentou.

O Palco do Rock não só reuniu o iniciante como também os veteranos. A banda Circo de Marvin esteve na grade do evento pela quinta vez e levou para os espectadores repertório baseado no disco Modo Hard, lançado em 2015. O vocalista Bruno Souri ressaltou ainda que o rock tem espaço na folia de Salvador, uma vez que a festa vem se modernizando a cada ano, agregando diversos tipos de ritmos.

Luyd Andrade, guitarrista do Clube dos Patifes, a quarta banda a subir no palco na noite, disse que o rock não pode ficar de fora do período de atrações carnavalescas. “Se pegar a música baiana que rola no Carnaval, há vários estilos que convergem. Exemplo disso é que no ano passado Carlinhos Brown trouxe o Angra. Acho isso muito importante, a junção de rock com axé e música baiana”, opina o guitarrista.

Pelo terceiro ano no Palco do Rock, o Clube dos Patifes apresentou hits da discografia dos quatro álbuns dos 18 anos de carreira da banda, incluindo o mais recente, Casas de Marimbondo. “A gente traz um pouco da cultura do candomblé, dos tambores, nas nossas músicas”.

Caldeirão - Para o secretário municipal de Cultura e Turismo, Cláudio Tinoco, é fundamental que a sociedade baiana compreenda o Carnaval como um grande caldeirão de produção musical. “A intenção de a Prefeitura celebrar a Cidade da Música tem exatamente essa perspectiva, de nós absorvemos todos os estilos e produções. Sempre tivemos a tradição de absorver e abraçar todas essas manifestações. Nunca procuramos, na história da música e do Carnaval, restringir qualquer manifestação musical. Pelo contrário, a Prefeitura está aberta para receber produções nacionais, internacionais”, salientou o gestor, que marcou presença no terceiro dia do Palco do Rock.

Tinoco ainda salientou que o evento é uma oportunidade legítima e sincera de produção musical de um segmento importante que a Bahia se constituiu com Raul Seixas, Camisa de Vênus e com produções mais contemporâneas do rock.

O analista financeiro Eduardo Araújo, 30 anos, já participou sete vezes do Palco do Rock e disse que a atração é uma boa alternativa para quem curte o gênero. “Para quem não tem costume de ver shows assim, de grande porte, está ótimo!”. Entre uma selfie e outra com o marido, a atriz Rafaelle Aragão, 29, chegou do Ceará há pouco tempo para morar em Salvador e elogiou a “segurança e tranquilidade” do festival. “Não vi confusão, violência. O público é muito consciente”.

 

Os foliões presentes no Carnaval de Salvador ainda poderão realizar os testes rápidos para detecção dos vírus HIV, sífilis e hepatites B e C nos dois postos do Projeto Fique Sabendo instalados pela Prefeitura nesta terça-feira (28).

A estratégia, iniciada no último sábado (24), já realizou 5.304 testes rápidos, com 36 diagnósticos positivos para HIV, 161 reagentes para sífilis, 12 para hepatite B e cinco para hepatite C.

O módulo na Rua Dias D'Ávila, próximo ao Farol da Barra, funciona até as 21 horas. Já o posto montado no Multicentro Carlos Gomes, no circuito Osmar, atende os foliões até as 22 horas.

Este ano, a novidade é que os usuários com testagem positiva para sífilis iniciam o tratamento de imediato no próprio posto instalado nos circuitos da folia. Aqueles que obtiverem sorologia positiva para as outras DSTs contam com a assistência de uma equipe multidisciplinar, que realiza a triagem e os encaminha para tratamento em uma das unidades de referência da Secretaria Municipal da Saúde.

O público LGBT tem ocupado cada vez mais espaço no Carnaval de Salvador. Esse é o segundo ano que o segmento conta com o Beco das Cores, local temático com atrações especiais compostas por muita música eletrônica. As apresentações acontecem sempre a partir das 19h na Rua Dias D’Ávila, também conhecido como Beco da Off, com patrocínio da Trident. Nesta terça-feira (28), a programação no local será encerrada tendo como uma das atrações o cantor Liniker, cujo show foi transferido para a meia-noite de hoje.

O espaço foi pensado pela Prefeitura, por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur) para unir a diversidade, marcando o caráter democrático do Carnaval de Salvador. Lá, os DJs reproduzem sucessos da música eletrônica nos intervalos dos blocos. Além disso, atrações de renome e que estão na lista de preferências do público LGBT também se apresentam no local. Além de Liniker, outro destaque é a rapper Karol Conká, que levou a plateia ao delírio na última sexta-feira (24), tendo como carro-chefe o sucesso “Tombei”.

Tranquilidade – Segundo o presidente do Grupo Gay da Bahia, Marcelo Cerqueira, os gays têm encontrado um carnaval mais tranquilo. Até o momento, Cerqueira diz não ter recebido denúncias e também não soube da existência de ocorrências. “Em geral, os foliões estão acostumados com a nossa presença, e em consequência disso, os gays estão cada vez mais presentes no carnaval e sem medo de exibir a sua opção sexual”, afirma.

Para ele, a existência de um Centro LGBT no Observatório da Secretaria Municipal de Reparação tem ajudado a reduzir o número de casos. “Agora as pessoas sabem que estão sendo observadas e o público, que tem com quem contar”, opina. Mesmo diante da tranquilidade, Cerqueira recomenda que gays, lésbicas, bissexuais e travestis evitem usar acessórios caros na folia. Caso sejam vítimas de algum tipo de agressão, registrem a queixa na delegacia mais próxima e, em seguida, façam a denúncia ao Grupo Gay.

 

Música, brinquedos, pintura de rosto, confete, serpentina e muita alegria vão fazer parte do bailinho de Carnaval das 50 crianças acolhidas no Colégio Senhor do Bonfim. A festa acontece nesta terça-feira (28), às 15h, na instituição que fica localizada no bairro dos Barris, ao lado da Biblioteca Central. O bailinho é uma iniciativa da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), e o objetivo é fazer com que as crianças acolhidas se sintam integradas à folia. Toda a ação é acompanhada por agentes da Defensoria Pública e do Ministério Público Estadual, com o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM).

 

Serviço

 

O que: Bailinho de Carnaval para crianças acolhidas 

Onde: Biblioteca Central, no Barris 

Quando: Hoje (28), às 15h

A fiscalização do uso de credenciais de trânsito oferecidas pela Transalvador a moradores das imediações dos circuitos do Carnaval é intensamente realizada por agentes da autarquia e, desde o início da folia até esta segunda-feira (27), foram apreendidos 60 destes adesivos por uso irregular.

A credencial amarela – que dá acesso à Avenida Centenário via Rua Sabino Silva ou Rua Ranulfo de Oliveira – foi o modelo mais apreendido pela fiscalização, que registrou como principal motivo flagrado a adulteração do adesivo (plastificação). Na noite do último domingo (26), quatro pessoas foram pegas em flagrante comercializando as credenciais e encaminhadas à delegacia.

O superintendente do órgão, Fabrizzio Muller, lembrou que a credencial foi criada para garantir a mobilidade de moradores e que a utilização irregular só atrapalha o fluxo de veículos nos trechos. Durante o Carnaval do ano passado, foram apreendidas 300 credenciais, entre falsificadas e comercializadas. “Isso demonstra uma eficácia na distribuição e fiscalização destas credenciais para inibir essa comercialização irregular”, frisou o superintendente.

Quando chega o último dia de Carnaval em Salvador, os foliões já começam a sentir saudades da festa. Mas, para não deixar a alegria morrer nesta terça-feira (28), quem optar por curtir o Carnaval nos Bairros terá diversas atrações com ritmos variados para poder se despedir da folia em grande estilo.

 

Em Pau da Lima, na Praça Nossa Senhora Auxiliadora, a galera vai poder curtir todo o molejo da banda Samba Mil Graus, que se apresentou na edição de 2016 no palco da Boca do Rio e, no domingo (26), estreou no circuito Mestre Bimba (Nordeste de Amaralina). O repertório do grupo para esta apresentação vai contar com músicas autorais como “Faz a sacanagem” e “Tilinguilin”, além de sucessos do pagode baiano como “Santinha” e “Desce com a gente”, de Léo Santana e Harmonia do Samba, respectivamente. 

 

Linha de frente do Samba Mil Graus e percussionista do grupo, Rodrigo Monteiro explica que a comunidade de Pau da Lima terá diversão garantida, muita alegria e o mais importante: bastante samba no pé. "A banda tem como essência o samba de roda e o partido alto, um estilo que geralmente atrai e agrada um público fiel e muito familiar. Molejo, alegria e muita diversão é o que se pode esperar do Mil Graus amanhã na comunidade", destacou o músico, que também é compositor.

 

Periperi - Outra atração que promete levar o público à loucura, mas desta vez em Periperi, é a banda Duas Medidas. Conhecidos pelo estilo irreverente, mistura de ritmos e coreografias animadas, os meninos se apresentam no local a partir das 19h. "Descentralizar o Carnaval é tornar a festa cada vez mais acessível a todos. É importante ter um ponto que atraia o povo até esse lugar. Porém, mais importante que isso é levar a festa para onde o povo estiver", ressaltou o vocalista da banda, Lincoln Sena, sobre o projeto Carnaval dos Bairros.

 

O cantor também destacou que a expectativa para a apresentação em Periperi é a melhor possível, pois sabem que estarão no quintal de casa dos moradores. Esse clima do público de estar entre amigos e familiares gera uma atmosfera muito fraternal. "A sensação de estar fazendo um Carnaval no circuito alternativo é a sensação de ter o sonho realizado por completo. O artista quer estar aonde o povo está. O artista quer estar onde a sua arte pode ser manifestada na forma mais genuína, e isso não tem preço", completou Sena.

 

Além da Duas Medidas também devem passar pelo palco de Periperi a Orquestra Paulo Primo, Sem Radar, Coisa Acesa e Salada Mista. Para encerrar a noite, à 1h30 da madrugada, o “romântico apaixonado” Saulo Calmon embala os foliões ao ritmo do arrocha. As apresentações acontecem na Praça da Revolução.

 

Plataforma - Já no bairro de Plataforma, na Praça 15 de Abril, os ritmos do samba, axé e forró devem fazer a festa do folião pipoca. O Samba de Ladainha dá início às apresentações e, logo em seguida, quem se apresenta é Maristella Muller. A cantora deve levar a música de trabalho para o verão, “Vem que eu quero mais”.

 

A partir das 20h quem sobe ao palco é a banda Palmares. Logo depois o grupo de samba Bambeia vem com o samba do recôncavo para fazer o folião cair na gandaia. Ainda se apresentam as bandas Forró Nº1 e Que Delícia.

 

 

Mas a festa não para por aí. Ainda tem programação carnavalesca nos bairros de Itapuã, Cajazeiras, Liberdade, Pituba, Nordeste de Amaralina além das localidades do Terreiro de Jesus e Cruz Caída. Para ficar por dentro da programação de todos os circuitos alternativos e palcos especiais para curtir o último dia de Carnaval, basta acessar o site oficial da folia no endereço www.curtacarnaval.com.br

Uma das atrações mais esperadas nesta segunda-feira (27), no Circuito Osmar (Centro), o cantor Igor Kannário realmente teve o chamado nas redes sociais atendido e, mais uma vez, arrastou uma multidão. Na intitulada “Pipoca do Kannário”, o Príncipe do Gueto estava em total sintonia com os súditos, que demonstram orgulho em pertencer à “favela” – alusão aos bairros mais populares e carentes de Salvador.

Kannário observou alguns seguidores do trio quebrando caixas de isopor de vendedores informais e parou o som para chamar atenção. “Mais respeito com os ambulantes! Tem familiares de vocês trabalhando aqui também e vocês não quebram o equipamento do parente. Essas pessoas passaram horas na fila para poder trabalhar e levar o pão para casa. A pipoca não é minha, é de vocês, mas para acontecer precisamos manter a ordem”, pontuou.

Morador do bairro de Castelo Branco, um dos fãs do cantor, Fabricio Conceição, diz esta amando a festa. “Está ótimo. Adoro a música do Kannário. Ele é o príncipe do gueto, nosso representante. Vou na maioria dos shows dele e hoje a festa tá linda, ainda não presenciei nenhuma briga”.

 

Agentes da Transalvador têm atuado durante todos os dias de Carnaval em ações educativas com motoristas profissionais, entre taxistas, motoristas de ônibus e motoristas a serviço da prefeitura, com o intuito de garantir a segurança e a tranquilidade da população que utiliza estes serviços. Durante a ação, são realizadas blitz de alcoolemia, verificada a documentação do veículo, licenças municipais, além de orientações sobre comportamento seguro no trânsito.

Ao todo, 3.533 profissionais já passaram pelo teste de bafômetro, e nenhum foi flagrado pelo consumo de álcool. De acordo com Mirian Bastos, coordenadora da ação, caso algum motorista seja flagrado no teste, ele será afastado de suas funções, e autuado de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro. “Nós atuamos com a ação preventiva, para garantir a segurança do folião através da fiscalização”, afirmou. Segundo ela, até o momento foram identificados apenas problemas com documentação. “Neste caso, acionamos a Semob para regularização”, contou.

A ação, iniciada na quinta-feira (23), já abordou até esta segunda-feira (27), 1.077 taxistas, 680 motoristas de ônibus e 1.776 motoristas da prefeitura. As ações têm ocorrido nas principais estações de ônibus, como Lapa, Mussurunga, Pirajá, além de pontos de grande circulação de pessoas, como Rodoviária, Iguatemi e Ferry Boat. Já os motoristas que trabalham para o município, passam pela blitz na Central de Abastecimento da Prefeitura.

 

Repórteres da Suíça, Alemanha, Espanha, França, Portugal, Inglaterra, Argentina, Holanda e Itália cobrem a festa

O Carnaval Salvador 2017 está mais democrático e mantém alto o nível de excelência em termos de estrutura, com a Prefeitura oferecendo todo suporte na parte cultural e na área de serviços. A observação é de fotógrafos, cinegrafistas, repórteres, produtores e assistentes dos veículos de comunicação envolvidos na cobertura da maior festa de rua do planeta, que tem como ponto de encontro a Sala Oficial de Imprensa Radialista Cristóvão Rodrigues, no Campo Grande.

Diariamente as equipes precisam filmar, fotografar, entrevistar e reproduzir som e imagem para municípios do interior, outros estados e também para fora do Brasil durante a folia. Tudo isso frente à realidade que permite a presença de milhares de pessoas nas ruas da cidade, com mais de 400 atrações e a necessidade de registrar mais de 700 horas de festejos pipocando em pontos espalhados da capital baiana.

Para facilitar essa tarefa que demanda tempo, preparo físico e mental por parte da imprensa, a Prefeitura oferece sala climatizada e com rede de internet sem fio, para que os profissionais possam transmitir as informações, além de disponibilizar conexão gratuita à rede mundial de computadores em três circuitos da festa - Osmar, Dodô e Batatinha. Até a tarde desta segunda-feira (27), o sistema gerido pela Companhia de Governança Eletrônica de Salvador (Cogel) já obteve 68 milhões de acessos realizados por 40 mil usuários.

A festa deste ano conta com 2.500 profissionais credenciados de 159 veículos, considerando repórteres, pessoal de imagem e o núcleo técnico e operacional. Deste montante, 60 jornalistas são freelancers, com 18 do exterior. Atuam no Carnaval de Salvador jornalistas de vários municípios baianos, outros estados e também da imprensa internacional, com destaques para sites, jornais e TVs da Suíça, Alemanha, Espanha, França, Portugal, Inglaterra, Argentina, Holanda e Itália.

"É muito importante a presença desses profissionais de imprensa para registrar, de forma fidedigna, o que acontece em Salvador nestes dias de Carnaval. A cobertura fotográfica do evento também é muito rica e vai confirmar o quanto é bonita a folia daqui. Salvador está mostrando para o mundo que é possível fazer uma grande festa de participação popular", ressalta o secretário de Comunicação, Paulo Alencar.

Documentário - Pela primeira vez em Salvador, o jornalista argentino Cesar Italiano está surpreso com a folia da capital baiana. "Já trabalhei nas festas do Rio de Janeiro, Recife e Olinda, mas aqui é diferente. Encontrei uma estrutura de serviços muito boa, da qual destaco a agilidade na limpeza das ruas, a oferta precisa de informações e a atuação dos órgãos de segurança pública. Destaco ainda a organização, a grande presença popular e a quantidade de informações oferecidas pelos órgãos oficiais. É realmente fascinante". Natural de Buenos Aires, Cesar realiza um documentário sobre o Carnaval da Bahia.

Há quatro anos na cobertura da folia, a repórter Chayenne Guerreiro, do site Bocão News, destaca o caráter democrático da festa. "A principal diferença em relação a outros anos é o volume e a variedade das atrações saindo sem cordas, para o folião pipoca. Dessa forma, é possível para o morador dos bairros mais carentes e pessoas de baixa renda curtir a festa de maneira plena. Além disso, o Carnaval passou a ter um caráter ainda mais plural, garantindo a diversão para mais gente. A festa é bonita e as pessoas estão vindo para Salvador, apesar da crise em que está o país", diz.

Nascido na comuna de Sciacca, na região da Sicília (Itália) e cidade-irmã de Salvador desde 2001, Salvatore Dimino cobre a festa para o jornal Italian News desde 2015, e destaca a escalada evolutiva da festa em termos de organização e estrutura nos últimos três anos.

"A festa está mais ordeira, em especial no Centro Histórico, uma área de grande interesse para os leitores de fora do Brasil. Também se percebe uma valorização maior dos blocos afros, da capoeira, fanfarras, trios e toda tradição popular que pode ser encontrada na festa. Aqui se torna real tudo que penetra em nosso imaginário quando estamos no exterior. Como encanta igualmente a facilidade para o trabalho de imprensa, com uma melhor organização da informação, que garante a todos os veículos um contato mais próximo, por meio das redes sociais e sites informativos", disse Salvatores.

 

"É inegável o avanço que a Prefeitura proporcionou ao Carnaval de Salvador nos últimos anos. Para os profissionais de rádio o trabalho era muito complicado. Antes, as cabines das emissoras ficavam o dia inteiro no sol, sem ar-condicionado e distante dos demais veículos. Hoje a coisa evoluiu bastante, com climatização, atendimento e dedicação primorosos por parte da Secretaria de Comunicação (Secom). Além disso, os governantes passaram a viver mais a festa. Hoje você pode ver o prefeito subindo no trio, se misturando ao povo na folia. Isso era algo inimaginável quando iniciei”, comenta o radialista Almir Sant’Anna, da Excelsior.

O prefeito ACM Neto entrega nesta terça-feira (28) o Prêmio Eu Promovo o Carnaval Sustentável para os blocos e camarotes mais ecologicamente corretos sustentáveis do Carnaval 2017. Os troféus serão entregues ás 14h, no Circuito Osmar, no Campo Grande. A escolha dos vencedores é feita a partir do cumprimento de ações estabelecidas pela Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis), aderidas voluntariamente pelas entidades da folia.

A campanha propõe que blocos, camarotes e trios atuem transformando o ambiente da festa em um lugar capaz de integrar as questões sociais, enérgicas, econômicas e ambientais, como utilizar lâmpadas ecoeficientes (LED), materiais recicláveis para a decoração de espaços, promover campanhas de combate ao racismo, utilizar combustível verde S50, no trio e no carro de apoio, entre outras ações de cunho sustentável.

No último sábado (25), a madrinha do Prêmio Eu Promovo o Carnaval Sustentável, Margareth Menezes, foi homenageada com a entrega de uma placa em reconhecimento ao seu trabalho socioambiental na Península de Itapagipe por meio da Organização Social Fábrica Cultural. A entrega ocorreu durante apresentação da cantora que esse ano completa 30 anos de carreira.

Campanha - Em cinco anos de Carnaval Sustentável, já circularam pela campanha mais de 100 instituições, entre trios, blocos e camarotes. Cerca de 300 ações ligadas ao tema sustentabilidade foram registradas nesse período pelas equipes da Secis. Em 2015, o bloco Me Abraça e camarote do Nana foram os vencedores e receberam o selo Ouro. Já em 2016, o título ficou com o bloco Cocobambu e com o camarote do Nana, vencedor pelo segundo ano consecutivo.

Esse ano, mais de 25 instituições participam do prêmio. A dinâmica da campanha é parecida com a do ano passado. Porém, agora todos os camarotes e blocos engajados na campanha, que atenderem a requisitos básicos do Prêmio, receberão o selo Eu Promovo o Carnaval Sustentável, sendo classificadas em ouro, prata ou bronze. 

Apenas os que trouxerem novidades e promoverem mais ações sustentáveis durante a festa receberão, além do selo, o troféu de melhor bloco ou camarote. A avaliação é realizada todos os dias da festa por equipes da Secis, que acompanham na prática iniciativas das instituições.

 

A Prefeitura faz a última coletiva de balanço parcial do Carnaval a partir das 10h desta terça-feira (28), na Sala Oficial de Imprensa montada pela Secretaria de Comunicação no Campo Grande. Estarão presentes os secretários de Saúde, José Antônio Rodrigues Alves, de Mobilidade, Fábio Mota, e o diretor de Iluminação Pública da cidade, Bruno Barral. Eles vão apresentar os dados mais recentes da festa em suas respectivas áreas.

O que: Prefeitura faz última coletiva de balanço parcial do Carnaval Quando

Quando: A partir das 10h desta terça-feira (28)

Onde: Sala Oficial de Imprensa montada pela Secretaria de Comunicação no Campo Grande

 

Desde o início do Carnaval dez pessoas que estavam nos circuitos da folia apresentaram sintomas de Infarto Agudo do Miocárdio. Todos os pacientes que buscam os Módulos de Saúde com sintomas da enfermidade recebem atendimento rápido e eficaz, o que aumenta as chances de recuperação do paciente. Infelizmente, um foliã pipoca, de 63 anos, não resistiu e morreu no Circuito Osmar. Ela foi encontrada em via pública em Parada Cardiorrespiratória, sem sinais vitais. Foi realizada manobra de reanimação cardiorrespiratória, sem êxito.

Segundo o Coordenador Hospitalar e de Urgência da Secretaria Municipal da Saúde, Ivan Paiva, cada minuto perdido no atendimento a esses pacientes, maior a chance de óbito. “Toda a equipe de saúde que está trabalhando no Carnaval está preparada para receber o folião ou profissional que passe mal nos circuitos e que apresentem os sintomas de infarto. Então a pessoa que procura uma das nossas unidades com dor no peito e que tenha uma pré-disposição para o problema recebe um atendimento especial. Quanto mais rápido atenderemos esse paciente, mais chances ele terá de se recuperar”, afirma.

A Secretaria Municipal da Saúde montou uma estrutura de 11 Módulos Assistenciais funcionando 24 horas nos circuitos oficiais. Essas unidade de atendimento contam com um total de 130 leitos para atendimento aos pacientes clinicamente instáveis, sendo 11 leitos tipo UTI, além da retaguarda de atendimento do SAMU 192 e unidades de emergência/hospitais.“O paciente que chega com sintomas de infarto nós realizamos um eletrocardiograma e se for confirmado ele será encaminhado para um dos três hospitais de referência cardiológica da nossa cidade para dar continuidade ao tratamento”, explica o médico Ivan. 

O ataque cardíaco é uma ocorrência grave, que está entre as principais causas de morte no Brasil e no mundo. Entre os sintomas estão dor no peito contínua e, por vezes, palpitações prolongadas. A pessoa pode apresentar também suor excessivo, náuseas, vômitos, tontura e desfalecimento. Têm pré-disposição tabagistas, obesos, diabético, hipertensos, sedentários, entre outros.

Estão de prontidão para atendimento 56 ambulâncias, oito motolâncias e veículos de suporte avançado SAMU para remoção rápida de casos de urgência. A estrutura conta com um quadro de recursos humanos que contempla mais de dez categorias profissionais como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, higienizadores, administrativos, gestores de informação, assistência social, auxiliares de enfermagem, recepcionistas, motoristas e cirurgiões, contabilizando cerca de 1.400 profissionais envolvidos, sendo 170 médicos.

Começando o desfile dos trios independentes nesta segunda de Carnaval (27), no Campo Grande, a cantora Sarajane fez uma homenagem ao apresentador do programa Cassino do Chacrinha, Abelardo Barbosa, mais conhecido com Chacrinha. Se estivesse vivo, o apresentador completaria 100 anos de irreverência.

Trajada como a modelo, manequim, jurada, apresentadora e atriz Elke Maravilha, a cantora Sarajane traz como convidada especial no seu trio Rita Cadilac, ex-chacrete, e os cantores Luciano Nassay, ex-integrante do quadro musical Trem da Alegria, e Simony, ex-Balão Mágico (ambos faziam parte do programa de calouros).

A eterna chacrete fala da alegria em desfilar no Carnaval de Salvador. “Fazer essa homenagem ao centenário de Chacrinha em pleno Carnaval é muito especial”, observou. Quem quiser curtir um pouco mais do show de Sarajane durante a festa, na terça-feira (28) a cantora puxará trio novamente no circuito Osmar, às 18h30.

 

Festas nas localidades já atraíram 160 mil pessoas até a madrugada deste domingo (26)

Fora dos circuitos tradicionais, o Carnaval nos bairros de Salvador, promovido pela Empresa Salvador Turismo (Saltur), reúne moradores e vizinhos das comunidades da Liberdade, Itapuã, Pau da Lima, Cajazeiras, Plataforma, Periperi e Boca do Rio. Além da diversão, os moradores estão economizando por não terem de se deslocar para os locais mais tradicionais. As festas nessas localidades já atraíram 160 mil foliões até a madrugada deste domingo (26).

Nesta segunda-feira de Carnaval (27), as atrações na Boca do Rio contam com nomes como Walter Queiroz, Diamba, Ju Moraes, Vanera e Banda, Amanda Santiago e Chocolate da Bahia. Na terça-feira (28), na esteira da programação terá Banda Musical da Bahia, Gerônimo, Alexandre Leão, Swingão do Max, Xinelo de Couro e Banda RJ2. Até o momento, não foi registrada qualquer ocorrência grave nos dias de festa dos bairros. O trânsito também não sofreu alteração, já que se trata de um espaço amplo.

Ju Moraes se inspirou nos 50 anos do movimento Tropicalismo para dar o tom no repertório musical e referenciar em seus figurinos. Para ela, essa iniciativa de espalhar a festa pela cidade faz com que o Carnaval seja mais acessível. “Além de ser muito bom pra não atropelar e superlotar os circuitos oficias é uma festa mais democrática porque você pode ir com a família, com crianças... Se não quiser sair do bairro pra curtir a vibe do Carnaval, tem opção pertinho. Por não ser festa com trio, não tem a balada pesada da rua. É uma opção para o folião e tem muita gente que prefere palco”, completa.

O público tem adorado a iniciativa da Prefeitura. “Carnaval no bairro desafoga os circuitos tradicionais. É uma boa opção para economizar no transporte, além de valorizar mais o bairro”, afirma a moradora da Boca do Rio e auxiliar administrativa, Sandra Almeida, 28. A professora Silene Pinho, 43moradora do Cabula, levou os três filhos para curtir a folia no último domingo (26). “Acho mais seguro que os circuitos tradicionais, pois há vários postos de polícia e menor concentração de gente, isso contribui para segurança”, pontua.

O vocalista da banda Dizkdelícia, Diehgo Lordelo, que se apresentou na Boca do Rio neste domingo, falou da satisfação e importância em fazer parte da festa que é realizada nos bairros. “Para nós é gratificante tocar nos bairros. O gueto traz a nossa essência, é o lugar de onde viemos. Cantar em comunidade é diferente. Mesmo tendo uma, duas mil pessoas prestigiando, a emoção é outra. Além do mais, Carnaval de bairro é inserção social para as pessoas que vivem à margem, e nesse momento vê seu bairro representado. Mais que alegria, há uma questão social e cultural, mostra que todos podem participar do Carnaval”, conclui.

Um dado que tem chamado a atenção das equipes de saúde que estão atuando na folia momesca, é a redução dos casos de intoxicação alcoólica. Até às 6h desta segunda-feira (27), os módulos assistenciais à saúde montados pela Prefeitura contabilizaram 379 ocorrências por embriaguez, um decréscimo de 11,7% no comparado com o mesmo período do ano passado quando foram registradas 429 admissões por alcoolemia.

Apesar do número decrescente de foliões fazendo o uso excessivo do álcool, a quantidade de mulheres que deram entrada nos módulos com o quadro de embriaguez continuam superando a de homens com os mesmos sintomas, como tem acontecido nos últimos anos. Do total, 53% dos pacientes atendidos foram do sexo feminino.

De acordo com José Antonio Rodrigues Alves, secretário municipal da Saúde de Salvador, a preferência por bebidas mais adocicadas, normalmente com maior teor alcoólico, tem contribuído para acelerar o processo de alcoolemia entre o público feminino. "As mulheres são mais afeitas a utilização de bebidas mais adocicadas, com índice de teor alcoólico muito maior que as cervejas, por exemplo. Isso faz com que elas tenham um processo de intoxicação mais rápida", declarou o gestor.

O médico Ivan Paiva, coordenador hospitalar e de urgência de Salvador, descartou o mito de que o organismo das mulheres sejam menos resistentes à exposição ao álcool que dos homens. "Não há diferença entre o organismo masculino e o feminino no que diz respeito à recepção do álcool. A diferença está nos hábitos adotados por cada um, como a escolha da bebida. O que pode ocorrer é que o fígado daquela pessoa, homem ou mulher, que bebe com mais frequência, acaba por desenvolver uma capacidade maior de metabolizar o álcool ingerido. E claro que as bebidas mais fortes vão ter o potencial de levar o indivíduo ao estado de embriaguez com mais rapidez”, explicou.

No segundo ano como circuito oficial do Carnaval, o Circuito Mestre Bimba (Nordeste de Amaralina) recebe, em média, cerca de 20 mil pessoas por dia durante a folia. A festa teve inicio na quarta-feira (22) e segue até a manhã da Quarta-feira de Cinzas (28) com o arrastão, que em nada difere dos circuitos mais conhecidos como Osmar (Campo Grande) e Dodô (Barra-Ondina). Blocos adultos e infantis, camarotes e paredões sonoros fazem parte da festa.

 

“Além disso, temos um acréscimo econômico muito grande aqui na região. Toda a festa gira em torno dos moradores. São eles que fazem os camarotes, os blocos e comercializam produtos específicos, gerando uma renda a mais para as famílias, aquecendo a economia local e municipal”, destaca o coordenador da Prefeitura-Bairro da região, Raimundo Castro.

 

A festa conta com toda a estrutura disponibilizada pela gestão municipal, como banheiros químicos, iluminação, além de dois minitrios disponibilizados pela Empresa Salvador Turismo (Saltur). “Esse é o primeiro ano que a Prefeitura-Bairro faz parte desse processo e estamos com toda a infraestrutura montada com os órgãos de apoio, com o objetivo de fazer um Carnaval ainda melhor que o ano passado”, completa castro.

 

Como surgiu – Idealizador do bloco infantil Pirulito, primeira agremiação do bairro, fundado há 13 anos, Marivaldo Nascimento, conhecido como Pixito, foi um dos que lutaram para que o circuito fosse oficializado pela Prefeitura. Segundo Pixito, a própria comunidade começou a se reunir e fazer uma festa na localidade. Foi então que os blocos começaram a surgir, assim como os camarotes, e no ano passado passou a fazer parte dos circuitos oficiais da folia.

 

“Agora temos mais apoio, as atrações estão melhores e temos uma festa completa, o que nos deixa bem felizes. Os moradores não saem daqui para a folia. Temos até arrastão aqui mesmo. Isso para nós é uma grande conquista”, destacou, orgulhoso. O melhor do Carnaval na localidade é a participação da população, final de contas essa é uma festa do povo para o povo. “Por isso, todos os nossos blocos são daqui e muitas atrações que cantam também são da comunidade”, conclui.  

 

Quem foi – Manoel dos Reis Machado, o Mestre Bimba, nasceu em Salvador em 23 de novembro de 1900. Criador da Capoeira regional, ao perceber que a capoeira estava perdendo seu valor cultural e enfraquecendo enquanto luta, Mestre Bimba teve o seu primeiro contato com a modalidade ainda criança quando iniciou a carreira na Estrada das Boiadas, atual bairro da Liberdade. Foi um dos capoeiristas mais conceituados em sua época e um lutador temido por conta da sua capacidade. Foi ainda "cantador" e percussionista.

A Defesa Civil de Salvador (Codesal) isolou a área onde uma marquise desabou na manhã desta segunda-feira (27), no Bradesco da Avenida Manoel Dias da Silva. Não houve vítimas, e não há movimento de pessoas, já que o banco está fechado em razão do Carnaval. O estabelecimento já foi notificado para a realização dos reparos.

 

Alinne Rosa brilha em noite animada no palco de Cajazeiras

A programação infantil do Carnaval de Salvador prossegue nesta segunda-feira (27), a partir das 16h, em sete bairros da capital. Em Itapuã, a dupla Edu Barreto e Rafael comanda um baile sertanejo para os pequeninos. O veterano da folia Walter Queiroz vai apresentar o encanto dos velhos carnavais na festa da Boca do Rio. Em Cajazeiras, a brincadeira fica por conta da orquestra do maestro Zeca Freitas, com um repertório que mescla de marchinhas e sucessos do momento. No mesmo horário, o grupo Espelhart leva seu axé para a festa na Liberdade, enquanto o maestro Fred Dantas e sua orquestra abrem os trabalhos em Pau da Lima. O roteiro se completa com os shows de Pietro Bem Sertanejo em Plataforma e Faustão & as Mongas, em Periperi.

A cantora Alinne comandou o baile infantil que abriu, neste domingo (26), o segundo dia do Carnaval no bairro de Cajazeiras. Este é o segundo ano consecutivo da ex-vocalista da banda Cheiro de Amor na folia do bairro, e a pequena Gabrielle Anunciação sabe muito bem o motivo. “Estou feliz, com doce, perfume e amor”, diz a menina de 9 anos, recitando toda animada trechos da faixa-tema do mais novo lançamento da cantora Alinne Rosa, o DVD País Tropical, que também nomeia o show da artista. “Minha mãe me trouxe para a apresentação do ano passado e hoje eu fiz questão de vir e trazer a família toda. Lá em casa todos são fã dela”, comemora a garota.

Cantando para um público formado essencialmente por crianças, Alinne aproveitou a oportunidade para brincar bastante com a plateia, animando a meninada com canções da carreira solo, como Rombombom, País da Fantasia, Isso Aqui É Salvador e Estilo Meu. Ela brindou a garotada ainda com sucessos do momento, como Me Libera Nega, além de clássicos da axé music, como O Magnata Faz, da banda La Furia, um dos hits do Carnaval 2017.

A funcionária pública Daiane Vieira levou a filha Maria Sol e convidou outros 30 amigos, todos fantasiados de super-heróis, para curtir o baile infantil do Carnaval de Cajazeiras. “Eu acompanhava Alinne no Cheiro de Amor e agora minha filha os amiguinhos dela também a adoram. Por isso decidimos improvisar esse bloco, que já batizamos de 'Liga da Justiça''', conta.

A Prefeitura, por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur), oferece atrações para o público infantil nos sete bairros em que foram instalados palcos para o Carnaval 2017: Cajazeiras, Pau da Lima, Itapuã, Periperi, Boca do Rio, Plataforma e Liberdade. As apresentações acontecem sempre a partir das 16h. A programação completa está disponível no www.curtacarnaval.com.br.

 

Após cinco dias de Carnaval, as blitze de Lei Seca realizadas pela Transalvador já recolheram 198 CNHs de motoristas flagrados após consumo de bebidas alcoólicas. Somente na noite deste domingo (26), 34 habilitações foram recolhidas pelos agentes que participavam da operação. Dos 177 motoristas abordados na quinta noite de festa, 59 foram notificados, sendo 35 por consumo de até 0,29mg por litro de ar expelido, e 24 por infrações diversas, como documentação do veículo vencida e ausência da habilitação.

Neste domingo (26), 329 agentes atuaram na operação especial montada para o Carnaval. Cento e dois veículos foram removidos para o pátio da autarquia, e 1.215 notificações foram emitidas. Na faixa exclusiva para ônibus e taxis, implantada provisoriamente na avenida Centenário para minimizar os transtornos ao tráfego, 49 veículos foram notificados por acesso indevido à via. Foram registrados ainda 13 acidentes com 11 vítimas, nenhuma fatal.

Na fiscalização a condutores profissionais, 749 foram abordados mas ninguém foi flagrado por consumo alcoólico. Foram 126 taxistas, 111 motoristas de ônibus e 512 condutores a serviço da Prefeitura de Salvador.

O prefeito ACM Neto recebe nesta segunda-feira (27), às 13h30, no Camarote da Prefeitura localizado no Campo Grande, a foliã carioca Aline Nogueira que, em uma entrevista  à Globo News, afirmou preferir o Carnaval de Salvador à folia do Rio e de outras cidades. Logo após a
entrevista, ACM Neto  lançou uma campanha em suas redes sociais e localizou a "carioca sincera". A Skol, uma das patrocinadoras do Carnaval, assumiu os custos da viagem e hospedagem da foliã. No vídeo, a repórter pergunta para a foliã, se o carnaval do Rio está melhor, tentando estabelecer um comparativo com a festa de Salvador. Aline Nogueira disse que não. Antes, a entrevistada já havia dito que "era para estar em Salvador". O vídeo viralizou nas redes sociais.

Serviço

O que: Prefeito recebe hoje “carioca sincera”

Onde: Campo Grande 

Quando: Hoje (27), às 13h30