Quinta-Feira , 03 Dezembro 2020
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Reparação (Semur), intensificou neste mês de novembro a campanha de sensibilização e divulgação do Programa de Combate ao Racismo Institucional (PCRI). A agenda visa fortalecer a promoção da equidade racial e enfrentamento ao racismo, articulada pelo Comitê Técnico de Combate ao Racismo Institucional e pelos Núcleos Internos do PCRI nos órgãos, que já ocorre durante todo o ano.

Algumas das pastas participantes da atividade são as secretarias de Saúde (SMS) e Promoção Social e Combate a Pobreza (Sempre). Por conta da crise sanitária, as atividades estão ocorrendo na modalidade virtual. Os colaboradores que se interessarem em participar do programa devem procurar os membros do comitê do PCRI dos seus órgãos para que a atividade seja viabilizada.

Alguns dos temas das qualificações promovidas pelo programa durante este mês foram “Covid-19 e a População Negra: Privados de Liberdade, População de Rua e Quilombola. O que temos com isso?” e “Branquitude: O papel do branco na luta antirracista”. Ambas as temáticas provocam reflexões necessárias principalmente neste contexto atual com movimentos como o Black Lives Matter (Vidas Negras Importam).

Este ano, mesmo no cenário adverso da pandemia, cerca de três mil colaboradores da Prefeitura já participaram das qualificações do PCRI, de janeiro até o momento. Desde 2013, quando o programa teve início, mais de 27 mil colaboradores tiveram contato com as ações do programa.

Funcionamento – O Programa de Combate ao Racismo Institucional (PCRI) é implementado, sob a coordenação da Semur, para combater o racismo institucional e promover a igualdade racial em todos os órgãos e entidades da administração pública municipal. O programa está incluído no Planejamento Estratégico municipal e possui um plano que propõe ações distribuídas em quatro eixos, sendo eles: Gestão do Programa, Qualificação, Monitoramento e Avaliação, e Divulgação.

A Semur coordena as ações do PCRI em Salvador através do Comitê Técnico de Combate ao Racismo Institucional (Comitê do PCRI). Este Comitê é formado por órgãos da Prefeitura e por instituições da sociedade civil organizada, a exemplo do Conselho Municipal das Comunidades Negras (CMCN). O programa conta, ainda, com os Núcleos Internos do PCRI nos órgãos do município.

 

0
0
0
s2sdefault