Terça-Feira , 12 Novembro 2019
0
0
0
s2sdefault

A Incubadora de Publicações Gráficas recebe inscrições gratuitas de propostas de livros de artistas até o próximo dia 16 de novembro. A iniciativa possui financiamento da Prefeitura, por meio do Edital Gregórios - Ano II, da Fundação Gregório de Mattos (FGM). O objetivo é estimular a criação e o desenvolvimento de publicações do gênero, selecionando dez propostas individuais ou de coletivos, para participar do ciclo 2019/2020.

A intenção é selecionar livros associados às artes visuais e à arte contemporânea, obras cuja forma também seja entendida como conteúdo e que apresentem texto, imagem ou a união dos dois formatos. Os interessados devem responder ao formulário disponível no site www. incubadoragrafica .com.

As propostas serão selecionadas por uma comissão formada por editores e curadores da RV Cultura e Arte, responsável pela iniciativa. Serão levados em consideração critérios como criatividade, inovação e/ou singularidade; consonância com o objeto da chamada; clareza, consistência das informações e coerência na composição do projeto; capacidade do artista/autor ou do coletivo por ele representado para execução satisfatória do projeto e viabilidade orçamentária.

O financiamento engloba todo o processo de incubação, ou seja, a seleção de dez projetos de livros de artista, realização de quatro atividades de formação (aulas teóricas e oficinas práticas) para os autores dos projetos selecionados, produção dos livros em baixa tiragem, e a exposição coletiva de lançamento.

Estímulo – Esse será o segundo ciclo de trabalho da Incubadora. Em 2018, foram lançados dez livros de 15 artistas e autores. Algumas das obras lançadas foram Multidão (de Lucas Moreira e Gris), com uma coleção de figuras que caminham e resistem nas ruas de Salvador, impressas em serigrafia e risografia; Escuro (Leo França e Lia Cunha) que convoca o leitor a tocar sentidos nas veias e cicatrizes das páginas, e encontrar o brilho das palavras; o livro-objeto Marear (Taygoara Aguiar), que explora qualidades escultóricas, e Templo (Pedro Marighella) impresso em serigrafia e acompanhado de um vinil compacto.

Para a editora e curadora do projeto, Larissa Martina, a iniciativa é importante por não se preocupar apenas com o produto final, mas também em oferecer formação e qualificação para os artistas selecionados. “Outro ponto importante é o estímulo dado pela incubadora aos arranjos coletivos de produção e também aos artistas para que acionem os serviços relacionados à cadeia do livro e das artes visuais da cidade. Além disso, os livros facilitam duas coisas importantes no mundo das artes visuais e contemporânea, que são a acessibilidade e a facilidade de circulação de obras de artistas”, afirma.

0
0
0
s2sdefault