Terça-Feira , 21 Maio 2019
0
0
0
s2sdefault

A equipe de engenheiros e arquitetos da Defesa Civil de Salvador (Codesal) participou de capacitação, realizada no auditório da Codesal, voltada à atualização dos procedimentos indicados pelo Plano de Prevenção de Defesa Civil (PPDC), que norteará a Operação Chuva 2019. A ação buscou qualificar a atuação do órgão em situações de emergência que requerem o disparo do Sistema de Alerta e Alarme (SAA).

“Implantado há cerca de três anos, o plano estabelece protocolos de acompanhamento das condições do tempo e das situações de risco, realizadas pelo Centro de Monitoramento e Alerta de Defesa Civil (Cemadec) e demais setores do órgão”, explicou o coordenador de Ações de Contingência da Codesal, Francisco Costa Júnior.

Durante os períodos chuvosos, os técnicos realizam vistorias e medições de modo a identificar irregularidades em áreas localizadas em encostas que possam resultar em deslizamentos de terra. Estes casos, seguindo os protocolos do PPDC, sinalizam para a necessidade de disparar o sistema de alarme.

O meteorologista e subcoordenador de Análise do Clima e Sistema de Alerta, Ricardo Rodrigues, informou que o Cemadec monitora, de forma integral, os índices pluviométricos do Sistema de Alerta e Alarme. A medida permite perceber antecipadamente os riscos de deslizamento de terra e alagamento de área, realizando a evacuação de moradores para centros de acolhimento até que sejam realizadas vistorias dos locais atingidas.

A partir das condições do tempo, é realizada a mudança de nível de monitoramento dividido em quatro categorias (Observação, Atenção, Alerta e Alerta Máximo), juntamente com a análise dos acumulados de chuva nas últimas 72 horas. O nível de segurança é de até 80mm nesse período.

“As informações passadas aos engenheiros foram sistematizadas com o intuito de otimizar as atividades de prevenção e antecipação de alertas aos moradores”, ressalta o subcoordenador de Atendimento Emergencial do órgão, Esmeraldo Tranquilino.

 

0
0
0
s2sdefault