Segunda-Feira , 18 Junho 2018
0
0
0
s2sdefault

Cinco empresas disputam o processo licitatório para prestação de serviços de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos em Salvador. O contrato tem o valor aproximado de R$ 830 milhões e estará vigente pelos próximos 24 meses. A abertura dos envelopes do certame foi realizada na manhã desta terça-feira (12), na sede da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), na BR-324, mantendo no páreo os consórcios Salvador Ambiental e EcoSal, além as empresas SP Soluções Ambientais, BF Serviços Ambientais e Vila Boa Construção e Serviços Ltda.

Com a abertura de todos os envelopes, o processo será julgado pelas comissões e o resultado deverá ser divulgado em pelo menos 40 dias, nos sites da Prefeitura, da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Sempop) da Limpurb, além do Diário Oficial do Município (DOM).

A primeira etapa do processo, realizado hoje, consistiu de credenciamento das empresas interessadas em participar do certame. Ao todo, foram credenciadas três empresas e dois consórcios. As empresas e consórcios entregaram os quatro envelopes, contendo a Garantia de Proposta, os Documentos de Habilitação, o Plano de Trabalho e a Proposta de Preço.

Na sessão desta terça-feira (12), foi aberto o primeiro envelope, referente à Garantia de Proposta e depois se deu a análise do material apresentado. Uma nova sessão foi agendada para a próxima segunda-feira (18), às 9h30, na sede da Limpurb, para apresentação do resultado do credenciamento e abertura do envelope de documento de habilitação.

"Para melhor execução do serviço, loteamos o município em três lotes, dois para a região da cidade e um exclusivamente para as ilhas. O edital deixa clara a necessidade de que os vencedores utilizem compactadores zero quilômetro e os demais veículos com, no máximo, três anos de utilização. A partir deste novo processo, esperamos que a limpeza seja executada de forma ainda mais eficiente. Com a divisão por lotes, podemos garantir maior controle sobre o serviço prestado, de modo a poder comparar a qualidade do trabalho, fazendo o melhor pela cidade como um todo", destaca o secretário Marcus Passos, titular da Semop.

O novo processo garante a existência de 30 pontos limpos, que serão instalados nas proximidades de áreas de difícil acesso, facilitando a coleta. Esses locais receberão caixas coletoras de resíduo domiciliar e da construção civil e contarão com a atuação de quatro agentes, sendo um para manter a área e mais três para a coleta de porta em pota.

Além disso, haverá 17 novas unidades de recebimento de resíduos da construção civil e recicláveis, provenientes de pequenos geradores. Outra novidade é que todos os novos equipamentos serão rastreados em tempo real para um maior controle e qualidade do serviço prestado.

0
0
0
s2sdefault