Segunda-Feira , 22 Janeiro 2018

A 244ª Lavagem do Bonfim, realizada na quinta-feira (11), ocorreu em clima de tranquilidade. Segundo os órgãos municipais que participaram da festa, além do ato de fé no principal santo de devoção dos católicos baianos e do aroma único da água de cheiro, poucas foram as distrações responsáveis por desviar a atenção de baianos e turistas, na celebração de maior expressão de religiosidade da capital.

Seman - Encerrada a festa, a Secretaria de Manutenção (Seman) segue realizando vistoria por todo o trajeto, verificando caixas de águas pluviais, meio-fio, árvores, mobiliário urbano e demais elementos que possam ter sido avariados durante o evento. A inspeção acontece até domingo (14), seguida dos reparos que forem necessários para garantir o pleno funcionamento das vias que serviram de acesso para fiéis e foliões durante o evento. 

Saúde - O módulo assistencial à saúde instalado pela Prefeitura ao lado da Colina Sagrada registrou 60 atendimentos durante a tradicional Lavagem do Bonfim. Desses, cerca de 85% das ocorrências, algo em torno de 50 atendimentos, foram de natureza clínica. As enfermidades registradas durante o evento foram dor de cabeça, enjoos e intoxicação alcoólica. Também foram contabilizados sete traumas ortopédicos e três procedimentos cirúrgicos de pequeno porte. No mesmo período do ano passado, a estrutura de saúde registrou 63 atendimentos durante a Lavagem do Bonfim.

Trânsito - A operação de trânsito realizada durante a Lavagem do Bonfim foi considerada tranquila, com pequenas retenções durante a chegada, devido ao fluxo de veículos e pessoas indo em direção à festa. Barreiras foram instaladas a partir das 19h de quarta-feira (10), desde as imediações da Igreja da Conceição da Praia até a Colina Sagrada.

A partir das 6h de quinta-feira, o tráfego de veículos foi interditado na Praça Visconde de Cairu, Rua da Bélgica, Rua Miguel Calmon, Praça Riachuelo, Avenida Jequitaia, Avenida Frederico Pontes, Largo da Calçada, Rua Padre Antônio de Sá, Largo dos Mares, Avenida Fernandes da Cunha, Largo de Roma e Avenida Bonfim (Dendezeiros).

Participaram da operação 160 agentes de trânsito. No total, foram removidos 35 veículos nas proximidades por estacionamento irregular. Todos os proprietários serão notificados de acordo com a legislação.

Durante a Operação Lei Seca, foram realizadas 141 abordagens, com emissão de 14 autuações e cinco remoções de veículos. No total, aproximadamente 6.700 veículos circularam nas proximidades da festa. O trânsito apresentou retenção na chegada e saída da festa, entretanto teve boa fluidez na maior parte do tempo.

Transporte - A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) registrou 250 mil pessoas transportadas por ônibus, táxis e mototáxis durante a Lavagem do Bonfim, ocorrida na quinta-feira. Para garantir o acesso da população à festa e seu retorno para casa, a secretaria disponibilizou 36 coletivos extras da frota reguladora, que ficaram disponíveis das 13h às 22h no Largo do Papagaio, na Ribeira.

Ordenamento - Com relação à atividade sonora, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) fez o monitoramento das entidades que desfilaram na Lavagem, não encontrando irregularidades. Durante o evento, nenhuma autuação nem apreensão de equipamentos foram realizadas pelos agentes. Referente à fiscalização, a secretaria teve como foco o ordenamento, de modo que o espaço público estivesse livre para a passagem do cortejo e das pessoas que participaram da festa, e a segurança, para coibir o uso de objetos proibidos que pudessem causar danos físicos à população.

Propaganda irregular - A Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) apreendeu 2,5 mil panfletos e outras 83 publicidades irregulares, dentre banners, faixas e blimps (balões grandes que exibem algum tipo de marca). Antes da festa, a Sedur notificou 96 estabelecimentos comerciais e imóveis, durante operação preventiva realizada na terça-feira (9). A ação teve como objetivo garantir que o espaço público, assim como todos os tipos de atividades comerciais, estivessem regularizados e com segurança, durante a festa.

Os agentes do órgão vistoriaram bares, restaurantes, lanchonetes, depósitos e imóveis com sacadas. Além disso, todos esses estabelecimentos foram notificados sobre a proibição da venda de bebidas em garrafas de vidro e orientados para que não instalassem palcos ou qualquer estrutura provisória para o evento sem a aprovação da Prefeitura.

Segurança - A Guarda Civil Municipal de Salvador (GCM) desenvolveu ações de preservação do patrimônio público e patrulhamento preventivo. Além disso, os agentes foram instruídos a apoiar órgãos do município por todo o circuito da festa e garantir o controle de acesso ao Elevador Lacerda e Plano Inclinado Liberdade/Calçada.

Semps - No decorrer dos festejos em homenagem ao Senhor do Bonfim, a Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps) registrou 16 cadastros de crianças em situação de vulnerabilidade. Destes, seis são meninas, dez meninos - sendo 14 crianças e dois adolescentes. Dos encaminhamentos realizados posteriormente - relativos à cada um dos menores - um deles foi encaminhado a uma unidade do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), oito para um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) municipal e uma para unidade do Conselho Tutelar em Salvador. A criança restante foi encaminhada para seu município de origem.

Limpurb - A Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) contabilizou 113,75 toneladas de resíduos coletados após o evento. Foram utilizados ainda 570 mil litros de água e 1,1 mil litros de detergente aromatizados para garantir a limpeza completa das vias por onde passou o cortejo de fiéis, além do entorno. O esquema montado pelo órgão contou ainda com 295 agentes, 69 equipamentos entre caminhões, caminhões pipa, compactadores e ônibus, além de 450 sanitários químicos.