Domingo , 19 Novembro 2017

Interessados devem apresentar soluções e melhorias para a cidade

 

A Prefeitura lançou nesta semana uma oportunidade para ajudar os inovadores da capital a empreender. Os interessados em participar da chamada temática "Cidades Inteligentes" podem enviar seus projetos com custo de até R$ 150 mil. As inscrições, que terminam em 10 de outubro, podem ser feitas pelo site http://bit.ly/2hg4epu . O resultado será divulgado no dia 31 de outubro.

 

Alinhado com o 5º eixo do Programa Salvador 360, “Cidades Inteligentes”, a ação foi feita em parceria com a Companhia de Governança Eletrônica de Salvador (Cogel) e a Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis). A intenção do projeto é encontrar ideias que melhorem os serviços essenciais da cidade, tornando-a mais inteligente, interligada e eficiente. Até 10 projetos podem ser escolhidos para receber o aporte. Os candidatos podem inscrever as ideias referentes a soluções em mobilidade, segurança, educação, saúde e monitoramento ambiental. Além dessa chamada, a Prefeitura lançará mais uma convocação no dia 10 de outubro.

 

Projeto - A solução inovadora proposta deve ter base em conceitos como internet das coisas, cloud, sistemas de sistemas, analitycs, inteligência artificial, robótica, eletrônica embarcada, automação, visão computacional ou big data. O objetivo é conhecer Startups, Micro Empreendedores Individuais (MEIs) e Micro e Pequenos Empreendedores (MPEs) que desenvolvem soluções inovadoras para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

 

O apoio financeiro será de até R$ 100 mil para o desenvolvimento do produto, como compra de materiais e equipamentos tecnológicos. Além disso, os desenvolvedores da ideia podem ganhar até R$ 50 mil de bolsa para gastos próprios.

 

Categorias - No quesito Mobilidade Urbana se encaixam projetos que otimizem o monitoramento, planejamento, logística e controle do trafego urbano, além de outros aspectos. Já os projetos de Segurança Urbana podem envolver tecnologias para monitoramento e/ou previsão de desastres, por exemplo.

 

As ideias de Educação devem propor soluções que melhorem o ensino, podendo englobar professores, alunos, funcionários e estrutura física. Os projetos que facilitem o encontro de médicos, a marcação de consulta ou a melhoria no uso de medicamentos, por exemplo, se encaixam na categoria Saúde.

 

O último setor, Monitoramento Ambiental, abrange desde soluções para estabilização populacional até conservação da biodiversidade e controle da poluição. Também estão inseridos aqui projetos de coleta, compactação, transporte, reciclagem, reaproveitamento e tratamento de resíduos.