Quarta-Feira , 18 Outubro 2017

 

Ação integra o ordenamento do comércio informal na Avenida Sete, e segue em outros pontos da região

 

Cinquenta e oito comerciantes instalados na Rua Junqueira Aires, via localizada na lateral do Shopping Center Lapa, receberam novas barracas padronizadas e foram licenciados junto à Prefeitura. Os equipamentos darão suporte para que os permissionários tenham melhores condições de expor e negociar seus produtos além de trabalhar de forma mais organizada, sem impedir o fluxo dos transeuntes. A ação, realizada através da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), terá continuidade em outras áreas do comércio informal no Centro de Salvador. As barracas são compostas de estruturas metálicas com uma lona azul na parte superior e cada equipamento mede 1,20 x 0,80 cm.

 

De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Barraqueiros, Ambulantes e Quermesseiros da Bahia, Paulo Marques, este ordenamento tem sido positivo para a classe de trabalhadores e a ideia é que permissionários e representantes municipais possam trabalhar em parceria para favorecer toda a cidade. “Salvador estava com um número muito grande de ambulantes de forma desorganizada. Estamos trabalhando em conjunto com a Semop e vamos formalizar novas ações para outras áreas da Avenida Sete. Com a ação, todos os ambulantes foram orientados e tiveram suas barracas ou tabuleiros substituídos por novas estruturas”, explicou Marques. O representante também afirmou que uma das vantagens na ação foi a formalização dos ambulantes.  

 

O responsável pela Gerência Geral do Shopping Center Lapa, Eduardo Farias, contou que a ação de ordenamento nas proximidades do centro de compras superou a expectativa, tanto dos gestores quanto dos lojistas. “Estávamos precisando há muito tempo de uma ação como esta. Ela nos surpreendeu não apenas pela organização e pela questão estética, mas por ser uma forma de acabar com a marginalidade. Sabemos que neste local há trabalhadores sérios, mas alguns deles estavam trabalhando com produtos deteriorados e alimentos estragados, e isso é prejudicial à saúde de toda a população”, comentou o gestor.

 

Esta ação de ordenamento do comércio informal integra um conjunto de outras intervenções para revitalizar a Avenida Sete. No mês anterior, foi realizada uma ação similar com a entrega de 32 equipamentos padronizados a ambulantes que atuam na Rua do Cabeça, no Dois de Julho. O processo de ordenamento e revitalização inclui ainda intervenções urbanísticas. Com processo coordenado por meio da Semop, projeto urbanístico desenvolvido pela FMLF e obras realizadas em parceria entre a Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) e Superintendência de Conservação e Obras Públicas (Sucop), a ação foi fruto de diversas reuniões realizadas com representantes de associações de vendedores ambulantes.

 

Dentre os locais beneficiados estão o Beco Maria Paz, Rua do Mocambinho, Rua Portão da Piedade, Rua Coqueiros da Piedade, Rua 24 de Fevereiro, Praça Carneiro Ribeiro, Largo do Rosário e Rua do Cabeça. As vias receberam nova drenagem, pavimentação com piso intertravado, cobertura, iluminação, paisagismo e equipamentos padronizados para os ambulantes credenciados. As ações atingiram também a Rua Nova de São Bento e as praças de São Bento e Barão do Rio Branco, incluindo a recuperação dos monumentos Barão de Rio Branco e Relógio de São Pedro. Os comerciantes informais ganharam espaços e condições adequadas para trabalhar.