Domingo , 18 Abril 2021
0
0
0
s2sdefault

Foto: Valter Pontes/Secom

A chegada de 40 novos respiradores enviados a Salvador pelo governo federal permitirá que a capital baiana amplie o número de leitos de UTI para o tratamento de pacientes que desenvolvem sintomas graves do coronavírus. Os equipamentos foram apresentados pelo prefeito Bruno Reis nesta terça-feira (16), durante coletiva virtual realizada na Central Logística do Município (CLM), em Campinas de Pirajá.  Também estiveram presentes a vice-prefeita Ana Paula Matos e o titular da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Leo Prates.

Dos 40 respiradores, 25 são de cabeceira e podem ser usados durante o procedimento de intubação de forma permanente. O município já tem na reserva outros seis aparelhos do tipo, que foram liberados judicialmente após ficarem sem uso no Instituto Bahiano de Ortopedia e Traumatologia (Insbot).

Conforme detalhado pelo prefeito, dez unidades serão destinadas para o Hospital Salvador, na Federação. A ação permitirá que o local entre em plena capacidade de funcionamento até este final de semana. Já o recém-inaugurado hospital de campanha da Estação Cidadania, em Itapuã, receberá 20 respiradores que, na prática, serão usados numa manobra interna de transformação de leitos de enfermaria – atualmente existentes na estrutura – para vagas de terapia intensiva.

Os demais 15 aparelhos são de transporte e serão usados provisoriamente em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) até a regulação dos pacientes aos hospitais de referência.

A chegada dos novos respiradores à cidade ocorre três semanas após o prefeito ir até Brasília para solicitar apoio às ações de enfrentamento à pandemia. Recentemente, o Ministério da Saúde já havia enviado 15 equipamentos que ajudaram o município a robustecer ainda a rede de urgência e emergência.

“Vamos abrir em, no máximo dez dias, mais 30 leitos de UTI. Hoje já temos 256, sendo que na primeira onda da pandemia eram 228 vagas. Esse é um dos esforços que fazemos para enfrentar a pandemia. Cada leito desse tem diária de R$ 2,4 mil”, explicou o chefe do Executivo municipal.

Resultados – Bruno Reis também falou sobre o atual cenário epidemiológico da Covid-19 de Salvador, que começa a apresentar números positivos após o endurecimento das restrições para promover maior isolamento social. “Quando iniciamos, no dia 27 fevereiro, as medidas de isolamento social, suspendendo o funcionamento do serviço não essencial, tínhamos fator RT (taxa de transmissão da doença) de 1,27. Esse índice agora caiu para 1,15”, afirmou.

Ele explicou que Salvador tinha 2.912 casos ativos da doença em 26 de dezembro e que esse número, até ontem (15), foi de 1.565 casos. “Ou seja, tivemos uma redução de quase 50%. Vejam que as medidas de isolamento estão dando certo. Estão evitando que mais pessoas contraiam o vírus na cidade”.

No entanto, alertou o prefeito, o sistema de saúde ainda encara uma sobrecarga. Nas últimas 24 horas, o número de pacientes regulados nas UPAs e gripários chegou a 107, quatro a mais que o dia anterior. Além disso, a cidade amanheceu com 112 pessoas aguardando transferência para um hospital.

“A pressão ainda é grande sobre as UPAs e o número de pessoas que precisam de leitos de UTI só faz aumentar. Mas esperamos que haja uma queda com base na redução dos números do cenário epidemiológico”, assegurou Bruno Reis.

Ele também chamou atenção para a mudança do quadro de internações provocadas pela Covid-19, que está sendo menos frequente a pacientes da terceira idade. O cenário é considerado reflexo da vacinação desse público-alvo.  

“Na primeira onda da pandemia, a cada 100 pacientes nas UPAs, 60 eram idosos. Agora são 40.  Isto é, hoje temos 60% de adultos de 30 a 59 anos. Isso mostra que a vacina começou a surtir efeito. Só ela vai permitir saímos dessa situação que nos encontramos”, enfatizou.  

 

0
0
0
s2sdefault