Sábado , 06 Junho 2020
0
0
0
s2sdefault

Diante do isolamento social é importante orientar as famílias sobre os riscos de abuso sexual de crianças e adolescentes, as medidas de prevenção que podem ser tomadas e os canais disponíveis para formalizar uma denúncia. Foi justamente com esse intuito que Ruth Nery, pedagoga e diretora do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Elieser Audiface, situado em Luís Anselmo, produziu um vídeo educativo para disponibilizar tanto para a comunidade pedagógica como para os pais e responsáveis dessas crianças e adolescentes.

O material passa a ser disponibilizado nesta segunda-feira (18), no site da Secretaria Municipal de Educação (Smed) e também por compartilhamento via WhatsApp para a comunidade pedagógica. O vídeo, com duração de três minutos, conta um pouco sobre a história que envolve o 18 de Maio, orienta pais, mães e responsáveis sobre os cuidados com os menores e conscientiza a população a lutar contra o abuso e exploração sexual infantil.

A intenção é expandir essa iniciativa com a realização de palestras para os pais nas escolas municipais após o isolamento social por conta da pandemia da Covid-19. As palestras deverão ocorrer, pelo menos, duas vezes por mês.

“Esse é um tema muito pertinente e eu senti o desejo de elaborar um projeto para abordar mais essa temática. Percebemos que esse assunto ainda é um tabu para muita gente, enquanto os casos continuam acontecendo. A gente sabe que, pelas estatísticas, grande parte dos abusadores são pessoas da família ou vinculadas à família. Portanto, nesse momento de quarentena, é preciso ficar alerta”, afirma Ruth.

Com o vídeo, ela espera sensibilizar o maior número de pessoas possíveis. “É preciso educar as famílias para que as crianças saibam ter um posicionamento em relação ao seu corpo, como um tesouro que deve ser protegido e guardado. Além disso, o vídeo orienta as pessoas a denunciar em casos de suspeita e de comprovação do abuso sexual. É importante, pois muita gente não conhece o caminho para formalizar a denúncia”, complementa.

Lembrar é combater – O Dia 18 de Maio marca a luta contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Ele foi instituído em 2000 em memória ao dia em que Araceli Crespo, uma garota de 8 anos, foi sequestrada, drogada, violentada e morta no Espírito Santo. O crime ocorreu em 18 de maio de 1973. Diversas conquistas em relação aos direitos da criança e do adolescente foram alcançadas desde então, após lutas e reivindicações.

Os casos podem ser denunciados por meio do Disque 100, serviço de proteção de crianças e adolescentes com foco em violência sexual do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. As denúncias também podem ser feitas pelo site do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente Yves de Roussan (Cedeca-BA) ou telefone do órgão (71) 3326-5196.

Os Conselhos Tutelares do Município, vinculados à Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), também recebem as denúncias por meio de e-mail e telefone de cada instituição. A lista completa dos contatos está disponível no site do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Salvador, no endereço cmdca. salvador. ba. gov. br .

 

0
0
0
s2sdefault