Sábado , 06 Junho 2020
0
0
0
s2sdefault

Hospital Sagrada Família, requisitado pela Prefeitura, terá inicialmente 75 leitos

Foto: Valter Pontes/Secom

A Associação Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) irá gerir a nova unidade de emergência para tratar pacientes da Covid-19 em Salvador, com previsão de funcionamento no final deste mês e instalada no Hospital Sagrada Família, em Mont Serrat, requisitado administrativamente pela Prefeitura nesse momento de pandemia.

A assinatura do convênio com a Osid, aprovado pela Câmara de Vereadores, foi formalizada hoje (14), em conferência virtual, pelo prefeito ACM Neto e pela superintendente da entidade, Maria Rita Pontes. O secretário municipal de Saúde, Leo Prates, também participou do evento, que contou ainda com a presença da imprensa.

A Prefeitura já colocou em funcionamento um hospital de emergência (no Itaigara Memorial) e outro de campanha, localizados no Caminho das Árvores e na Avenida Luiz Viana Filho, a Paralela (no Wet'n Wild), respectivamente. O primeiro tem 47 leitos, enquanto o segundo tem 90, somados os de UTI e clínicos.

Além disso, a Prefeitura colocou em funcionamento 39 leitos exclusivos para pacientes com Covid-19 em hospitais filantrópicos e no Municipal, situado na região de Cajazeiras. O município já anunciou a requisição administrativa da unidade do COT no Canela para implantar outros leitos.

"Tentamos fazer com o Hospital Sagrada Família um contrato nos mesmos moldes daqueles que o município tem com outras instituições filantrópicas, como o Santa Izabel e o Português. Mas isso não foi possível pelo histórico de questões administrativas e judiciais dessa unidade. A partir de pareceres da Procuradoria Geral do Município (PGM) e das secretarias de Gestão (Semge) e Saúde (SMS), verificamos que a solução seria a requisição administrativa. E agradecemos à Câmara de Vereadores por aprovar a contratação da Osid para gerir mais esse hospital de emergência", disse ACM Neto.

O prefeito elencou as razões pela contratação da Osid, cuja sede, no Hospital Santo Antônio (HSA), fica também na Cidade Baixa (Largo de Roma), a exemplo do Sagrada Família, o que facilita a logística para a estruturação da nova unidade de emergência. "A Osid é uma das instituições filantrópicas mais respeitadas do país e com experiência nesse tipo de gestão, frisou.

ACM Neto ressaltou que o Hospital Sagrada Família já passa por intervenções físicas e ações estruturantes para receber pessoas infectadas com o novo coronavírus. Ele garantiu ainda que as pacientes idosas atendidas atualmente no hospital terão todo suporte da Prefeitura, inclusive com transferência para outras unidades de saúde.

Estrutura - Inicialmente, o novo hospital de emergência terá 75 leitos. Destes, serão 20 de UTI e 55 clínicos. A depender da evolução da doença na cidade, poderão ser criados outros 36 leitos. Os pacientes da unidade serão encaminhados através da Central de Regulação de Urgências e do Complexo Regulador do Salvador.

A unidade funcionará em regime 24 horas e terá, ao todo, 544 profissionais que já começaram a ser chamados pela Osid. Serão médicos, radiologistas, fisioterapeutas, enfermeiros, bioquímicos, farmacêuticos, nutricionistas, assistentes sociais, psicólogos, técnicos de enfermagem, de laboratório e radiologia.

Haverá disponibilização de exames laboratoriais e clínicos, radiologia convencional, tomografia computadorizada com e sem sedação, ultrassonografia com Doppler, eletrocardiograma e agência transfusional.

Isolamento social - Apesar da oferta de novos leitos, o prefeito ACM Neto fez um novo apelo para que as pessoas ampliem o isolamento social. "Mesmo com essas ações da Prefeitura para garantir a ampliação do atendimento a pacientes do coronavírus, a ocupação dos leitos na cidade segue crescendo. Só vamos evitar um colapso no sistema se as pessoas colaborarem e fizerem sua parte. A recomendação é: fique em casa. E, se tiver que sair, use máscara", destacou.

O próprio prefeito segue em isolamento em casa, fazendo home office, até que saiam os resultados dos exames que fez para detectar se está com a Covid-19. Isso porque o chefe de Gabinete da Prefeitura, Kaio Moraes, testou positivo para o novo coronavírus, assim como o subchefe de Gabinete, Matheus Moraes. Além disso, as filhas, a irmã e alguns familiares do secretário de Saúde também estão contaminados.

"Esse é um momento de orações pela família de Leo Prates e por todos aqueles que estão com a doença, bem como aqueles que são atingidos por terem amigos e familiares contaminados. Temos que ter forças. Pedir forças à Santa Dulce dos Pobres, para quem rezo todos os dias pedindo que ajude a população de Salvador e todos que estão sofrendo nesse momento em função dessa pandemia, direta ou indiretamente", declarou ACM Neto, emocionado.

 

0
0
0
s2sdefault