Segunda-Feira , 16 Setembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Prefeitura assina contrato de concessão do equipamento com empresa francesa e quer retomar turismo de eventos na cidade 

Fotos: Valter Pontes/Secom

A empresa francesa GL Events oficializou o início da gestão do novo Centro de Convenções de Salvador (CCS) nesta terça-feira (10), com a assinatura do contrato firmado com a Prefeitura. O ato ocorre três meses antes da inauguração do equipamento, que tem previsão para ser entregue no dia 21 de dezembro deste ano, com um grande evento ainda a ser anunciado. Durante o ato de assinatura da concessão, o prefeito ACM Neto revelou que o equipamento vai sediar, já em 2020, a Bienal do Livro, realizada este ano no Rio de Janeiro (RJ).     

"Aproveitamos uma oportunidade que não poderia ser desperdiçada. Houve toda uma polêmica envolvendo o Rio de Janeiro e a bienal e eu, como gestor, acho que a Prefeitura de lá agiu de maneira equivocada. Enxergamos essa oportunidade de trazer a bienal, que acontecia em Salvador até 2013, e contactamos os organizadores do evento, colocando Salvador para sediar. Vai ser um dos grandes eventos do próximo ano do Centro de Convenções. E vai acontecer do jeito que é o povo baiano, sem nenhum tipo de censura ou restrição à produção literária", declarou ACM Neto.  

Diversificação - Além do prefeito, participaram do ato de assinatura de concessão o CEO da GL Events, Damien Timperio, o vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas, Bruno Reis, e o secretário de Cultura e Turismo, Cláudio Tinoco, entre outras autoridades. ACM Neto afirmou que o Centro de Convenções terá uma agenda diversificada de eventos, sobretudo entre março e dezembro, período considerado como de baixa estação para o turismo comum.  

"É na baixa estação que temos de bombar com o Centro de Convenções, para gerar emprego e renda. A empresa (GL Events) tem conexões nacionais e internacionais, já faz um serviço reconhecidamente de qualidade em todo o mundo, e vai ser fundamental nesse processo de atração de eventos, inclusive de fora do país", disse o prefeito.  

Investimento - Com a assinatura, a GL Events se torna a gestora do CCS pelos próximos 25 anos e também a responsável pela comercialização e atração de eventos para o local. Para gerir o Centro de Convenções de Salvador, a empresa vai investir R$ 10 milhões em outorga fixa, que serão pagas em duas parcelas, sendo uma na assinatura do contrato e a segunda depois de seis meses.  

"A gente já esta começando a prospectar eventos. O prazo para assinar contratos de peso internacionais ou nacionais leva de seis a 12 meses. Após a finalização da obra, vamos começar de uma forma bem ativa e bem agressiva a captação de novos eventos tanto nacionais quanto internacionais", contou o CEO da GL Events, Damien Timperio.   

Para a empresa, a meta é devolver a Salvador a posição de terceira maior cidade em turismo de negócios do país. E porque não lutar com outros destinos como Buenos Aires, Punta del Leste? Vamos apresentar o Centro de Convenções de Salvador no IMEX America, em Las Vegas, onde haverá gente não só dos Estados Unidos como também da Europa. A ideia é posicionar Salvador como destino internacional de negócios", disse Timperio. 

Após seis anos, a empresa, que já opera equipamentos do tipo no Rio de Janeiro e São Paulo, realizará o pagamento de 5% de outorga variável sobre a receita bruta e também irá investir mais cerca de R$ 14 milhões, tanto na parte de equipamentos e mobiliário quanto na captação de eventos. A Prefeitura de Salvador já investiu R$ 126 milhões no equipamento. 

"Esse é um marco importante porque comprova a viabilidade econômica do Centro de Convenções de Salvador e da cidade para sediar grandes eventos nacionais e internacionais. Trata-se de uma concessão longa, que garante não só toda a estratégia de comercialização e prospecção de grandes eventos para a cidade, mas também a manutenção do equipamento em condições adequadas por 25 anos", afirmou o titular da Secult, Cláudio Tinoco.  

Obras - As obras do Centro de Convenções de Salvador, terceira maior estrutura municipal do tipo no país, estão 65% concluídas. As intervenções no equipamento apresentam avanço nas instalações do pavilhão A, B e módulo central, com a finalização das instalações dos dutos de ar-condicionado, dando sequência à montagem dos equipamentos de climatização, rede de combate a incêndio, infraestrutura das instalações elétricas e hidrossanitárias, além de implantação do piso da área do foyer principal.

Os serviços de pavimentação da área externa também estão em estágio avançado, com a instalação de piso em granito, porcelanato, além da montagem de divisórias, pintura interna, montagem da fachada, instalação de forros e finalização da cobertura. Também estão sendo iniciados a construção das arquibancadas, além do palco para shows ao ar livre, localizados no fundo do CCS. 

Características - Com 37 mil m² de terreno construído em uma área de pouco mais de 103 mil m², as instalações do equipamento são em formato de uma pomba, símbolo da bandeira de Salvador. O Centro de Convenções terá capacidade para receber 14 mil pessoas simultaneamente em congressos e convenções. 

O espaço contará ainda com oito auditórios moduláveis de 800 metros quadrados cada. Terá também seis salões de 522 metros quadrados cada, 12 salas de 236 metros quadrados e 28 de reuniões que irão virar camarotes tanto para os shows externos quanto internos. O estacionamento será para mais de 1,4 mil veículos. O equipamento terá três pavimentos e será 100% climatizado e com acessibilidade. 

A estrutura de ponta, além de ter a qualidade necessária para a recepção de grandes eventos, será um equipamento autossustentável. Todo o material utilizado na construção é antissalitre, o que vai evitar a corrosão das instalações.

 

0
0
0
s2sdefault