Segunda-Feira , 16 Setembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Região da Pituba, onde está a nova base do serviço, motivou 811 atendimentos no mês passado

Região da Pituba, onde está a nova base do serviço, motivou 811 atendimentos no mês passado

Foto: Jefferson Peixoto/Secom

No primeiro dia de funcionamento da base descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) da Pituba, nesta sexta-feira (6), as ambulâncias já começaram a dar suporte aos atendimentos da região. A primeira ocorrência foi uma transferência de paciente da emergência do 12º Centro de Saúde Alfredo Bureau, no Imbuí.

A enfermeira Verônica de Oliveira, de 39 anos, espera que, com a nova base, o tempo-resposta de atendimento seja menor. “A gente tem muita demanda nessa área e, com isso, vamos passar a atender mais rapidamente”, conta. Com dez anos de profissão, e agora lotada na nova base, situada na Arena Aquática, Verônica diz se sentir bem em cuidar das pessoas no dia a dia. “É uma profissão que eu escolhi por amor. A minha maior felicidade é saber que os pacientes que foram socorridos estão bem”, afirma.

No último mês, uma média de 811 atendimentos foram realizados nas proximidades da Pituba. Os bairros com maior número de ocorrência foram Pituba (com 273), Rio Vermelho (156) e Santa Cruz (151). Segundo o gerente de Urgência e Emergência Hospitalar da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Ivan Paiva, o SAMU registra uma média de 250 atendimentos por dia e cerca de mil chamados realizados diariamente na central de atendimento.

Causas – A queda é o principal motivo dos chamados e ocorrem por diversos fatores, desde os acidentes a problemas com a saúde. Quando se trata das doenças, as que mais geram solicitações são as clínicas, a exemplo de diabete, pressão alta, Acidente Vascular Cerebral e Infarto que representam uma média de 60% dos casos registrados. Os outros tipos de ocorrência mais comuns são os traumas ocasionados por acidente, principalmente os de trânsito (com 25%), os transtornos mentais (8 a 10%) e o atendimento a gestantes (de 5 a 10%).

Desde o início da atual gestão, o número de bases avançadas do SAMU mais do que dobrou com a construção de sete novas unidades em San Martin, São Cristóvão, Valéria, no Hospital Municipal em Cajazeiras, no aeroporto, na Avenida Dendezeiros e,a gora, na Arena Aquática. Com isso, o tempo médio de resposta hoje para uma ocorrência de urgência é entre 10 e 15 minutos, a depender da situação do trânsito e da demanda.

Além da inauguração da 13ª base do SAMU na Arena Aquática, 22 novas ambulâncias do serviço foram entregues pela Prefeitura, também ontem (05). Com isso, a frota do SAMU foi 100% renovada, já que outras 19 havia sido entregues durante o Carnaval.

As ambulâncias do SAMU atendem por meio da classificação de risco, realizada pelos atendentes da central no momento da ligação. Por meio da classificação, as demandas de maior urgência são priorizadas. O serviço gratuito funciona durante 24h e os chamados podem ser feitos a partir do telefone 192.

0
0
0
s2sdefault