Terça-Feira , 12 Novembro 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Marcelo Gandra - SECIS

A Semana do Clima da América Latina e Caribe termina nesta sexta-feira (23), mas a luta pela preservação do meio ambiente continua e você pode fazer sua parte. Pequenos gestos e atitudes, como separar resíduos recicláveis de orgânicos ou não deixar a torneira aberta na hora de escovar os dentes, podem ser tomadas no dia a dia para garantir que o planeta seja mais sustentável e habitável para as próximas gerações.

Salvador conta com uma série de ações e projetos desenvolvidos pela Prefeitura para quem procura estrutura ou incentivo para se engajar na luta pela preservação da natureza. A coleta seletiva, por exemplo, é uma dessas iniciativas.

A cidade já realiza o reaproveitamento dos resíduos sólidos por meio da disponibilização de Pontos de Entrega Voluntária (PEV), possibilitando à população depositar materiais recicláveis como papel, papelão, vidro, metal e plástico em locais estratégicos. O material reciclável é recolhido pela Empresa de Limpeza Urbana (Limpurb), que o encaminha para as cooperativas cadastradas.

A ação faz parte do Programa de Coleta Seletiva, lançado pela Prefeitura em 2015 e gerido pela Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis). Atualmente, a cidade conta com 65 equipamentos, com capacidade de até 2,5 m³ cada, distribuídos por 50 bairros. A coleta é feita de segunda a sábado e a média mensal de material coletado é de 35 toneladas.

Lixo na rua? - Jogar lixo na rua nem pensar. A consequência dessa prática resultará no entupimento de caixas de sarjetas e bueiros em ruas, praças e avenidas, provocando alagamentos e enchentes, entre outros transtornos. Além disso, com o descarte irregular, o lixo tende a se espalhar, fornecendo alimentação para ratos e insetos responsáveis por transmitir doenças. A dica é verificar o ponto exato e o horário da coleta que é feita diariamente pelos agentes da Limpurb. Por mês, o órgão encaminha ao aterro metropolitano 75 mil toneladas de material.

Entulho - Se tiver entulhos provenientes de atividade de construção civil, nada de jogar nos contêineres de lixo próximo de casa. A Prefeitura dispõe do Ecoponto do Itaigara, localizado na Rua Wanderley de Pinho (acesso via ACM, atrás do Hiper Posto BR), que permite a entrega de entulho em até 2m³ por dia e por gerador, o que equivale a 50 latas ou 20 carrinhos de mão ou 10 tonéis. Caso o volume seja maior, o cidadão ou empresa deve contratar uma pessoa física ou jurídica devidamente cadastrada na Limpurb, que efetuará a coleta e o descarte em uma área receptora ambientalmente adequada.

Ande de bike – Veículos automotores como os carros poluem o meio ambiente. Sempre que possível, opte por deixar o automóvel em casa e prefira se deslocar pedalando numa bicicleta ou ainda ir a pé, dependendo da distância a ser percorrida. No caso da bike, além de contribuir para a preservação do clima e do meio ambiente, o uso desse meio de transporte proporciona diversos benefícios para a saúde.

Para quem deseja utilizar a bicicleta no dia a dia, seja como transporte ou como atividade de lazer e não possui uma bike, estão disponíveis as “laranjinhas”, bicicletas e estações de compartilhamento espalhadas por Salvador. A cidade conta com 400 bicicletas para compartilhamento diário em 50 estações. Desde seu lançamento, mais de 1.3 milhão mil viagens já foram realizadas e cerca de 240 mil pessoas já pedalaram com o sistema.

Salvador também possui aproximadamente mil paraciclos (vagas para bicicletas) instalados em pontos estratégicos da capital, e tem 247,06 km de rede cicloviária (ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas). Até o final do ano, a Prefeitura planeja implantar mais 23,63km.

Plante árvores – Plantar uma árvore em Salvador ficou mais fácil depois que a Prefeitura criou o Disque Mata Atlântica. Através de uma ligação telefônica pelo número 3611-3802, ou por uma mensagem de Whatsapp para o número 98549-8453, os cidadãos podem solicitar mudas ou mesmo auxílio no plantio de espécies, de forma gratuita. Desde que o Disque Mata Atlântica foi lançado, em 2017, o projeto distribuiu mais de 10 mil mudas à população.

Além dessa iniciativa, há outras ações de plantio que dão para se envolver. Uma delas é a implantação de hortas e pomares urbanos. É só juntar a galera e entrar em contato com a Prefeitura também pelo telefone (71) 3611-3802. Antes, escolha um local ideal e faça um planejamento de espécies.

Com o pedido recebido, os técnicos da Secis realizarão uma avaliação técnica da área onde os futuros canteiros serão instalados, além de promover reunião com moradores para apresentação do projeto. O serviços englobam prestação da limpeza e roçagem do terreno, suporte para estruturação das leiras e doações das primeiras mudas.

Conserve os parques - O Parque Joventino Silva, popularmente conhecido como Parque da Cidade, no Itaigara, foi amplamente revitalizado para ficar mais contemporâneo e atrativo às atuais dinâmicas urbanas. O local abriga uma extensa área verde e se tornou um dos principais pontos de lazer dos soteropolitanos. Assim como outros espaços verdes da cidade, a tarefa de conservá-lo cabe não só ao poder público mas também a cada cidadão, que deve descartar resíduos nas lixeiras e cuidar de todo o mobiliário urbano instalado.

Vale lembrar que a proteção de uma área ambiental de 27 milhões de metros quadrados foi assegurada na capital baiana depois que o novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) foi aprovado, em 2016. O instrumento inclusive estimulou a criação de novos parques e unidades de conservação.A Prefeitura já investiu mais de R$60 milhões nesse quesito.

Em breve, o Jardim Botânico de Salvador, localizado no bairro de São Marcos, será repaginado com a requalificação do espaço etnobotânico para resgate e cultivo de espécies da Mata Atlântica e até ganhará galeria de arte em meio à mata. Isto é, será mais um dos belos espaços de lazer para o público visitar, tirar selfies e postar nas redes sociais.

Use energia limpa – A instalação de um sistema que gere energia fotovoltaica tem sido uma alternativa para muitos moradores de Salvador. Ao contrário da energia proveniente das hidrelétricas, a solar é limpa, renovável e sustentável e colabora diretamente na redução das emissões de gases de efeito estufa.

Em Salvador, proprietários de residências e condomínios de casas que têm condições de investir na geração de energia solar tem ganhado desconto de até 10% no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), com o programa IPTU Amarelo.

Há ainda um outro programa similar, o IPTU Verde, que tem beneficiado proprietários de imóveis, residenciais ou não, que adotaram em seus edifícios medidas de proteção, preservação e recuperação do meio ambiente. A iniciativa também concede até 10% de abatimento do imposto predial.

0
0
0
s2sdefault