Sexta-Feira , 24 Maio 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Bruno Concha - SECOM

Cerca de 70 servidores da Guarda Municipal de Salvador (GCM) se reuniram, na manhã desta quarta-feira (15), para discutir sobre o bem-estar físico e mental do funcionalismo. O seminário “A importância da assistência psicossocial no âmbito da segurança pública municipal” foi realizado no auditório do Parque Social, no Parque da Cidade. Estiveram presentes a assistente social Suely Barreto, a psicóloga Lilian Fortes e a psiquiatra Joana Abrahão, que compõem a equipe do Núcleo Psicossocial do órgão.

A atividade teve como objetivo alertar os profissionais sobre a importância de cuidar da saúde mental. Na ocasião, também foi apresentada a atuação do Núcleo Psicossocial da Guarda Civil Municipal, que completou um ano em maio. O encontro foi promovido pela GCM, através da Gerência de Desenvolvimento Humano, por meio do Centro de Valorização da Guarda Civil Municipal.

Para a psicóloga Lilian Fortes, devido à rotina dos guardas, é necessário reforçar e alertar sobre os riscos do adoecimento psíquico. “É um trabalho que envolve muita tensão e estresse e isso aumenta a possibilidade desse adoecimento. Muitas vezes, as pessoas entram na rotina do trabalho e não percebem os sinais. O trabalho pode ser uma fonte de engrandecimento e riqueza, mas, também, uma fonte de adoecimento. É um alerta para cuidar da saúde mental e também quebrar o preconceito em relação à procura de psicólogos”, contou.

Com uma década de experiência na área, a assistente social Suely Barreto ressaltou o trabalho feito pelo núcleo. “Contribui para o servidor na sua totalidade: corpo, mente e espírito. Realizamos um cuidado especial, nesses segmentos da assistência social, da psicologia e da psiquiatria, buscando a saúde integral desse servidor. O desejo é de que esse núcleo sirva como estímulo e referência para se estender e ser implantado em outras secretarias”, destacou.

Cuidado e apoio – Considerando que poucas instituições de segurança pública possuem uma estrutura específica para o âmbito psicossocial, o diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência da Prefeitura, Maurício Lima, salientou os benefícios do trabalho desenvolvido. “Os atendimentos e ações realizados pelo núcleo ajudam a trabalhar todo o aspecto psicológico do guarda. Através de atividades como rodas de conversas e acompanhamentos, fatores como a ansiedade e o estresse são diminuídos e isso reflete nas atividades dos guardas nas ruas, melhorando a atuação”, declarou.

O inspetor-geral da GCM, Alysson Carvalho, frisou a importância do trabalho realizado pelo núcleo da GCM. “Quando se trata do lado psiquiátrico, ainda existe muito preconceito. Esse é um momento ímpar para tratar de um assunto tão sério. É de grande importância ofertar cuidado e amparo para os servidores que, diariamente, passam por situações estresse e tensão. É uma ação preventiva, que visa cuidar do preparo físico e metal destes servidores”, afirmou.

Funcionamento – Com um ano de existência, o Núcleo Psicossocial da Guarda Civil Municipal presta orientações e acolhimentos, bem como promove atendimento psicoterápico especializado que possa tratar ou garantir a antecipação de identificação de problemas ou transtornos psicológicos e emocionais, como ansiedade, depressão e dificuldades de relacionamento. Dentre as atividades realizadas pelo setor está a criação de programas de valorização e desenvolvimento da saúde mental, como rodas de conversas e acolhimento familiar, além de atendimento multidisciplinar, assistencial e psicossocial.

 

0
0
0
s2sdefault