Sábado , 23 Março 2019
0
0
0
s2sdefault

Foto: Jefferson Peixoto - SECOM

Com o objetivo de fornecer mecanismos para que o público feminino possa se desvencilhar de situações de violência e de perigo, teve início nesta sexta-feira (15) mais uma turma do curso de defesa pessoal do Centro de Referência de Atenção à Mulher Loreta Valadares (CRLV) – localizado na Praça Almirante Coelho Neto, nº 1, Barris. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Guarda Civil Municipal (GCM) e a Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), tendo como tema “Prevenção à violência no cotidiano da mulher”.

As aulas seguem até o dia 22 de março, das 14h às 16h, com carga horária total de 16 horas. Na primeira tarde de ensinamentos, hoje, o grupo formado por 54 mulheres recebeu informações sobre o funcionamento da GCM e algumas noções de primeiros socorros e defesa pessoal. Elas irão aprender a se desvencilhar de atos violentos como estrangulamento, espancamento e tentativa de estupro.

Sentada na primeira fileira, a empreendedora Anna Mendes, de 42 anos, mal piscava os olhos. Toda as atenções estavam voltadas para os ensinamentos de defesa pessoal repassados pelo instrutor da GCM. “Se tivesse aprendido no passado, teria sofrido e apanhando menos”, disse ela, que por 15 anos foi vítima de violência doméstica. Há quatro conseguiu colocar um fim no casamento, deixou o agressor e desde então é atendida no Loreta Valadares. “Eu sofri muitas agressões e nunca soube me defender. Aqui aprendemos a nos desviar dos golpes, a sair correndo, a levantar. É uma questão de sobrevivência mesmo”, relatou.

O instrutor de defesa pessoal da GCM, Sidnei de Carvalho, enfatizou que o simples aprendizado de defesa pessoal pode salvar a vida de muitas mulheres. “Algumas noções técnicas de como correr, como se defender de um tapa, soco ou chute pode fazer a diferença na hora de uma agressão”, destacou.

Novas turmas - A secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), Rogéria Santos, fez questão de participar da aula inicial. Durante as explicações dos instrutores da Guarda Municipal, destacou que o curso é apenas uma das tantas ações da gestão pública com intuito de proteger as mulheres. “Ressalto que iniciativas como essa valorizam a mulher, empoderam e trabalham o resgate da autoestima. A ideia não é retribuir a violência e sim ensiná-las como se desviar dela”, frisou.

O curso terá uma segunda turma no mês de maio. Para participar, as interessadas podem entrar em contato com o Centro de Referência de Atenção à Mulher Loreta Valadares pelo telefone 3235-4268 e 3611-6412. As vagas são limitadas.

0
0
0
s2sdefault