Sexta-Feira , 18 Janeiro 2019
0
0
0
s2sdefault

Na contagem regressiva para a tradicional Lavagem do Bonfim, considerada a segunda maior manifestação popular da Bahia, perdendo apenas para o Carnaval, devotos e fiéis serão irão encontrar já parte das obras de requalificação da Colina Sagrada pronta. A Praça do Largo do Bonfim, que fica próxima ao Santuário da Basílica do Bonfim, por exemplo, está praticamente concluída pela Prefeitura. Com isso, quem for ao santuário para fazer pedidos ou agradecer pelas graças alcançadas no próximo dia 17 terá acessibilidade total ao templo, cujo entorno ganhou aspecto urbanístico completamente repaginado.

A Praça do Largo foi ampliada, dando a sensação de continuidade das escadarias da igreja. Toda a pavimentação do local passou a ser composta por mosaico e grafismos marcados no piso em pedra portuguesa. A Prefeitura também realiza obras no Abrigo de Velas, um espaço próprio para os fiéis acenderem velas, eliminando os riscos de incêndio na igreja (o mesmo local também será ponto de distribuição de água benta para o fiéis).

Outra parte da intervenção, que diz respeito à parte baixa da Colina Sagrada, isto é, a Praça Euzébio de Matos, também conhecida como Baixa do Bonfim, segue em obras e será entregue até abril, mas sem prejudicar os devotos da lavagem. No quesito trânsito, a requalificação da Colina Sagrada promove uma mudança significativa no local através do redesenho do sistema viário, com retirada das vias em frente à entrada da escadaria principal da Basílica do Bonfim e à Casa dos Romeiros. Os motoristas devem fazer o retorno pelos fundos do templo, junto à Casa do Juiz da Devoção, na esquina com a Ladeira dos Romeiros.

O projeto urbanístico foi idealizado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) em conjunto com a comunidade do Bonfim. As obras são realizadas sob a coordenação da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), por meio da Superintendência de Obras Públicas (Sucop), com investimento de R$11,5 milhões.

Baixa – Na parte baixa da Colina Sagrada, a Praça Euzébio de Matos, também conhecida como Baixa do Bonfim, é um local de grande uso de moradores e visitantes, além de possuir importante papel nos grandes eventos religiosos da igreja. A requalificação nesse trecho contará com redesenho da área, que ficará integrada aos arcos da Ladeira do Bonfim. Com isso, haverá a reativação dos vãos dos arcos – os locais vão servir para atividades comerciais e de serviços.

No centro da área de convivência e lazer, será disposto um pequeno palco para realização de eventos pela comunidade. Parte da área será destinada à criação de um estacionamento público, incluindo baias para ônibus e vagas para vans e motocicletas, para atender à demanda das vagas excluídas no Largo do Bonfim. A ligação entre as partes alta e baixa da Colina Sagrada ocorrerá por meio de rampas e escadarias que serão reposicionadas com acessibilidade universal.

A requalificação da Colina Sagrada tem como diretriz a preservação e valorização do Conjunto Arquitetônico, Urbanístico e Paisagístico da Colina Sagrada do Senhor do Bonfim, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Ao longo dos anos, a Igreja do Bonfim e entorno constituíram um importante ponto da identidade cultural baiana, de expressivo valor afetivo para os fiéis, da vivência da diversidade e da tolerância religiosas.

A requalificação da Colina Sagrada vai complementar o chamado Caminho da Fé – projeto que vai transformar a Avenida Dendezeiros, que liga o Memorial de Irmã Dulce (Largo de Roma) à Basílica do Bonfim (Bonfim), em um local de peregrinação de fiéis e que vai impulsionar o turismo religioso na capital baiana.

0
0
0
s2sdefault