Quinta-Feira , 18 Abril 2019
0
0
0
s2sdefault

Com “Para Lennon e McCartney”, Milton Nascimento abriu os trabalhos da edição 2019 do Festival Virada Salvador, para o público que lota a Arena Daniela Mercury, nesta sexta-feira (28), primeiro dia da despedida de 2018 na Orla da Boca do Rio. No início da apresentação, o cantor rendeu homenagens ao falecido percussionista Naná Vasconcelos (1944-2016), que por décadas acompanhou Milton em gravações e apresentações ao vivo.  

O mineiro fecha em Salvador o segundo ano da turnê "Semente da Terra", que percorreu os palcos brasileiros, estando, inclusive, duas vezes na capital baiana. No repertório, canções que atravessaram gerações, como "Coração de estudante", "Nos bares da vida", "Travessia", "Paula e Bebeto” e "Maria, Maria". Além disso, o compositor brindou o público com trechos de poemas, como “Trem de Ferro” de Adélia Prado.  

Direto de Curitiba, o casal de professores Rai Sombra e Keylon Tavares desembarcou em Salvador nesta sexta-feira com apenas uma missão: ver Milton ao vivo. “Estamos aqui na expectativa dele tocar nossas músicas preferidas. Somos fãs ao extremo e eu vou desabar se ele cantar ‘Canção da América’”, salientou Rai, cantarolando trechos da música “amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito”. 

Mais homenagens - Milton cantou “Coração de Estudante” em homenagem à vereadora carioca Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, mortos em março deste ano, em situação ainda não esclarecida. A cantora Maria Gadu, participação especial, cantou com Milton a canção "Travessia", abrilhantando ainda mais a apresentação do mineiro.

0
0
0
s2sdefault