Segunda-Feira , 18 Fevereiro 2019
0
0
0
s2sdefault

Durante cinco dias (de 28 a 1º de janeiro), a Arena Daniela Mercury, na Boca do Rio, vai abrigar os cerca de 1,5 mil vendedores informais que aguardam ansiosos pelo Festival Virada Salvador 2019. Neste ano, são 150 vendedores a mais que na edição passada. Otimistas com a previsão de público de 2 milhões de pessoas durante todo o festival, os vendedores esperam aumentar as vendas. A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), distribuiu 500 kits, nesta quinta e sexta-feira (20 e 21). Cada um contém três isopores, o que possibilita a presença de três ambulantes por kit.

Estreando no festival, o ambulante Benigno Lobo, 42 anos, está bastante animado com a possibilidade de incrementar a renda. Ele acredita que a venda de bebidas como cerveja, refrigerante e água mineral pode lhe render bons lucros neste final de ano. “As atrações da programação do festival são muito boas, diferenciadas. O evento vai atrair um bom público e vamos vender muito. Tenho certeza”, afirma otimista.

Pai de quatro filhos, o ambulante, que trabalha normalmente na Estação da Lapa, ficará no terminal até as 14h e, de lá, seguirá para a Arena Daniela Mercury, na Boca do Rio. “Vou cedinho arrumar meu isopor para receber bem a clientela quando os shows começarem”, diz.

O otimismo da categoria é reforçado pelo presidente da Associação Integrada de Vendedores Ambulantes e Feirantes da Cidade de Salvador (Assidivam), Rosemário Lopes. Segundo ele, o Festival da Virada Salvador é sempre muito aguardado pelos trabalhadores. “Estão todos bem animados para ganhar um dinheiro a mais. Apostamos que as vendas podem dobrar, comparadas as do ano passado”, assinala.

Alerta – A Semob reforça que não será permitida a comercialização de produtos em carros de mão, carros-prancha, fogareiros, caixotes, churrasqueiras, nem bebidas pré-preparadas artesanalmente. Também é proibido o uso de embalagens reaproveitadas, de louças, alumínio ou de vidro, que devem ser substituídas por descartáveis.

Todo material irregular será apreendido pelas equipes de fiscalização e será encaminhado para o Setor de Guarda de Bens Apreendidos (Segub), situado na Av. San Martin, na sede da Guarda Civil Municipal. Para recuperar o material, o permissionário deverá comparecer à Segub depois do encerramento da festa, munido de documento de identidade, auto ou lacre de apreensão, mediante pagamento de multas, que vão de R$ 75,66 a R$ 151,33.

Filhos acolhidos - Vendedores ambulantes e catadores de latinhas que possuem filhos e não têm onde deixá-los enquanto trabalham no evento poderão trabalhar com tranquilidade. Isso porque a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) vai implantar um espaço de convivência para crianças e adolescentes de 0 a 17 anos.

A unidade de acolhimento estará disponível na Escola Municipal Luiza Mahin, situada na Avenida Simon Bolívar, Boca do Rio, próximo ao Centro de Convenções. O local prestará atendimento para até 100 crianças, entre os dias 27 de dezembro e 2 de janeiro de 2019. Quem quiser deixar a criança no espaço, basta se dirigir à escola portando Certidão de Nascimento do menor, RG e comprovante de residência, além dos documentos do responsável.

0
0
0
s2sdefault