Quinta-Feira , 20 Junho 2019
0
0
0
s2sdefault

O desafio de escrever um texto com o tema “Administração Pública Transparente, Cidadãos Participativos, Uma Cidade Melhor!” rendeu a cinco alunos do 8º e 9º ano da rede municipal de ensino as primeiras colocações no concurso de redação “A Cidade Somos Nós”. A premiação ocorreu nesta segunda-feira (26), no Palácio Thomé de Souza, e contou com as presenças do prefeito ACM Neto; da controladora-geral do município, Rita Garrido; e do secretário municipal da Educação, Bruno Barral.

O concurso de redação foi realizado entre os meses de setembro e novembro e, nesta edição, envolveu 440 alunos. O primeiro colocado ganhou um notebook e, do segundo ao quinto colocado, o prêmio para cada um foi um tablet. Promovida pela Controladoria Geral do Município (CGM) em parceria com a Secretaria Municipal da Educação (Smed), a iniciativa é uma ação integrante do Transparência Salvador.

Por meio do projeto, alunos da rede de ensino têm participado de atividades pedagógicas voltadas à reflexão e ao debate de temas relacionados à transparência pública, controle social e cidadania, reconhecendo a importância de própria participação para o bom uso do dinheiro público por parte dos gestores eleitos e a consequente melhoria dos serviços prestados pelos governos.

“A controladoria, que já faz um trabalho muito importante de proteção dos procedimentos da gestão pública do município, mais uma vez assume a liderança dessa iniciativa de envolver os alunos da rede municipal para estimular essa reflexão da importância do controle social da gestão pública. Fomentar isso nos jovens é o primeiro passo para uma sociedade mais participativa. Queria parabenizar a disposição e iniciativa dos estudantes de participarem dessa iniciativa e, assim podermos entender, através da redação produzida, qual é a visão dos nossos alunos sobre esse processo de transparência”, afirmou o prefeito.

De acordo com Rita Garrido, o projeto “A Cidade Somos Nós” já envolveu 3.300 alunos de escolas municipais desde meados de 2017, através da realização de oficinas nas unidades de ensino. O trabalho com alunos do 8º e 9º ano foi sugerido pela própria Smed, por serem jovens com capacidade de absorver e desenvolver o tema. “Agradeço a todos os envolvidos e ao apoio da Prefeitura, nessa ação de entendimento da cidade e mobilização social visando uma sociedade mais participativa”, pontuou a controladora.

Superação – Além de um bom texto, a redação vencedora também foi considerada um exemplo de superação. Aluna do 9º ano da Escola Municipal Clériston Andrade, em São Marcos, Andressa Santos Brito perdeu a visão aos nove anos de idade. No entanto, a cegueira não a impediu de gostar de escrever e viu, no concurso, a possibilidade de praticar ainda mais o hábito de tanto gosta.

“A professora perguntou em sala de aula quem gostava de escrever e logo me apresentei. Fiz a redação apenas por experiência, nunca pensei em ganhar. Fiquei muito feliz com o resultado e vou continuar a escrever sempre”, contou satisfeita, após ler a o texto escrito em braile para o público presente.

Bastante orgulhosa da filha, Mariluce Santos ressaltou a importância do trabalho de acolhimento da escola. “Andressa sempre estou em escola municipal e, na Clériston Andrade, já são quatro anos. Agradeço à equipe da escola, ao acolhimento e acessibilidade, enfim, por todo o conjunto. É uma vitória de todos nós.”

Demais premiados – A segunda colocação do concurso de redação ficou com Isaac Santos, da Escola Municipal Amélia Rodrigues, no Tororó. Já a terceira posição foi conquistada por Danielle Barreto, da Escola Municipal Alfredo Amorim, na Ribeira. A quarta colocação ficou com Lidiane Santos, também da Clériston Andrade. Por fim, o quinto lugar foi para Maria Victória Lima, da Escola Municipal Santa Rita, em Luiz Anselmo.

0
0
0
s2sdefault