Segunda-Feira , 18 Fevereiro 2019
0
0
0
s2sdefault

Um dos símbolos do Centro Histórico de Salvador, mais precisamente no bairro do Comércio, está de cara nova após requalificação promovida pela Prefeitura. A nova Praça da Inglaterra foi entregue oficialmente à população nesta terça-feira (17), com as presenças do prefeito ACM Neto, secretários, gestores, demais autoridades municipais e imprensa. Na ocasião, também foi assinada a ordem de serviço para requalificação de outro local emblemático na cidade: a vizinha Praça Cairu, em frente ao Elevador Lacerda.

Com oito meses de duração e parte integrante do programa Salvador 360, eixo Centro Histórico, as obras na Praça da Inglaterra tiveram projeto urbanístico desenvolvido pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e execução feita pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), por meio da Superintendência de Obras Públicas (Sucop). O investimento foi de R$1,2 milhão, e as intervenções também envolveram a recuperação do monumento em homenagem a José Joaquim Seabra, um dos principais políticos da história baiana.

“A Praça da Inglaterra sempre foi um símbolo do Comércio, um ponto de encontro dos idosos, jovens e trabalhadores de diversos prédios comerciais da região. Ainda há aqui a forte presença do comércio informal, que continuará a atuar sempre com a coordenação da Prefeitura”, afirmou ACM Neto. Ele ainda complementou que já são mais de 300 praças recuperadas ou reconstruídas em quase seis anos em Salvador. “As pessoas têm o direito de viver e curtir a cidade, de desfrutar ao ar livre o que há de mais importante: o convívio com outras pessoas”, completou.

A obra contou com a total demolição da antiga estrutura, terraplanagem do solo e colocação de novo piso em pedras portuguesas. Toda a pavimentação asfáltica do espaço foi refeita, com reposição de postes de concreto, instalação de meio-fio, requalificação do sistema de drenagem e novo paisagismo.

Mercado Modelo – O investimento na Praça Cairu será de R$ 4,6 milhões, através de convênio com o Ministério do Turismo, e o prazo para conclusão das obras é de oito meses. Cercada por edificações que contam a história de Salvador, numa paisagem que compõe um dos principais cartões-postais da capital baiana, a praça margeia o Mercado Modelo e está localizada nas imediações do Elevador Lacerda, da Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia e da sede da Capitania dos Portos do Estado da Bahia, no 2º Distrito Naval.

Assim como na Praça da Inglaterra, o projeto de requalificação é de responsabilidade da FMLF e prevê melhorias em toda infraestrutura e entorno da praça. As obras serão executadas pela Seinfra, por meio da Sucop. Em relação à pavimentação, está prevista a construção de um deque de contemplação e a colocação de piso em granito. O piso geral do calçamento será em concreto usinado cinza. A rampa de acesso de veículos ao Terminal Náutico será completamente refeita, também em concreto, bem como as rampas para pessoas com deficiência. A parada de ônibus de turismo também sofrerá alterações.

No entorno do Mercado Modelo, as medidas envolvem rebatimento da fachada, substituição do piso por pedra portuguesa nas cores branca e preta. O projeto contempla ainda implantação de novos bancos, reforma do busto do Visconde de Cairu, fechamento do canteiro de árvores, reforma do guarda-corpo do cais e do gradil do estacionamento do Terminal Náutico. Além disso, balizadores serão implantados na área de embarque e desembarque do Terminal Náutico. O gradil que circunda o monumento será recuperado.

Outras intervenções – A requalificação das praças da Inglaterra e Cairu fazem parte de uma gama de investimentos e intervenções promovidas pela administração municipal para revitalizar o Centro Histórico da cidade. Já foram entregues, por exemplo, a reforma da Praça da Sé e o Hub Salvador – este último no Comércio. Estão em andamento as requalificações da Avenida Sete e da Praça Castro Alves, assim como a implantação do projeto Ruas Completas, na Rua Miguel Calmon.

Em breve, serão feitas obras na Praça Marechal Deodoro (ou Praça das Mãozinhas) e no Mercado São Miguel (Baixa dos Sapateiros). No início de 2019, está prevista também a entrega da nova sede multiuso da Fundação Gregório de Mattos (FGM), no prédio do antigo Hotel Castro Alves, na Barroquinha. Em fase de projeto, estão as requalificações dos terminais da Barroquinha e do Aquidabã.

Além das reformas urbanísticas, a Prefeitura está investindo também no Comércio como polo cultural. Para tanto, decidiu implantar, num conjunto de prédios localizados nas imediações da Praça Cairu, o Arquivo Público Municipal e o Museu da Música Brasileira, ambos com projetos prontos. No caso do Museu da Música, os recursos fazem parte do empréstimo de US$60,7 milhões obtido junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), cujo contrato foi assinado hoje pelo prefeito ACM Neto, em Brasília.

0
0
0
s2sdefault