Quarta-Feira , 12 Dezembro 2018
0
0
0
s2sdefault

As águas de março que fecham o verão são as que costumam provocar ressacas marítimas e que atingem, principalmente, quem mora próximo às praias. A força e a altura das marés, aliadas aos ventos fortes, podem destruir paredes de imóveis e até contenções, se não forem feitas da forma apropriada. Para minimizar esses efeitos e garantir mais segurança à população, a Prefeitura tem promovido obras de contenção marítima em pontos considerados críticos da cidade.

Os reparos preventivos têm sido realizados desde 2014 e já alcançam sete localidades. Atualmente, as intervenções acontecem na Pituba, na Praça Wilson Lins (antigo Clube Português) e, ainda este mês, serão executadas também no Costa Azul. Os investimentos são de aproximadamente R$ 4,5 milhões e R$ 1,5 milhão, respectivamente.

Com 300 metros lineares, a obra da Praça Wilson Lins está prevista para ser concluída em maio próximo. A técnica utilizada engloba enrocamento e alvenaria de pedra argamassada – quando são colocadas pedras compactadas umas sobre as outras para proteger contra a erosão causada pela subida do nível da maré. Na área do Costa Azul, a obra é de 100 metros lineares e a previsão é de que seja concluída em 90 dias.

Balanço - As intervenções são realizadas pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), por meio da Superintendência de Obras Públicas (Sucop). Já foram concluídas obras de contenção marítima na Boca do Rio, Itapuã, Piatã, Costa Azul e Ondina, em um total de 700 metros lineares e investimento superior a R$12 milhões.

0
0
0
s2sdefault