Quarta-Feira , 20 Setembro 2017

 

A inovação como uma das chaves para resolver os problemas de Salvador. Com esse mote, foi assinado nesta sexta-feira (14) um acordo de cooperação entre a Prefeitura, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), por meio do Senai/Cimatec, e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-BA) para promoção de editais de inovação na cidade. A ação foi realizada com a participação do prefeito ACM Neto e do vice Bruno Reis, acompanhados do presidente da Fieb, Ricardo Alban; do diretor de Tecnologia e Inovação do Senai/Cimatec, Leone Peter; do superintendente do Sebrae-BA, Adhvan Furtado; demais gestores municipais e empreendedores.

 

A medida visa incentivar os moradores da primeira capital do Brasil a desenvolverem soluções criativas para questões urbanas. A assinatura do acordo foi realizada na abertura do seminário Salvador Cidade Inovadora, realizado durante todo o dia no Centro de Eventos do Senai/Cimatec, em Piatã. Alinhado com os eixos do programa Salvador 360, a intenção da parceria é ouvir as ideias dos soteropolitanos, mapear as práticas inovadoras que já acontecem na cidade e incentivar novos planos. A parceria serve como base para a criação de uma agenda pública municipal, com diversos projetos programados para Salvador durante todo o ano, a fim de apoiar e fomentar o ecossistema de inovação local.

 

O prefeito salientou que as ações da administração municipal promovidas desde 2013 têm ajudado a tornar a inovação uma realidade na capital baiana. Atualmente, foram reunidas três secretarias (Gestão – Desenvolvimento e Urbanismo – Cidade Sustentável e Inovação) para, em uma ação transversal, elaborar um conjunto de ações para modernização da gestão e agilização de processos, com vistas a melhorar a qualidade de vida da população.

 

“Salvador é uma cidade pobre e desigual, além de possuir uma matriz econômica que não é diversificada. Por isso lançamos recentemente o Salvador 360, com oito eixos de atuação, para criar um novo ambiente econômico e de desenvolvimento na quarta maior cidade do país”, pontuou. ACM Neto também lembrou que a Prefeitura já vem realizando ações na área de tecnologia, a exemplo dos aplicativos CittaMobi e NOA Cidadão, assim como os semáforos inteligentes e a Nova Codesal.

 

Chamadas Temáticas – Na ocasião, o secretário de Cidade Sustentável e Inovação (Secis), André Fraga, apresentou o Edital de Inovação para a Indústria – Chamadas Temáticas, que abordará dois desafios temáticos: Cidade Inteligente e Cidade Sustentável. A iniciativa propõe a promoção do desenvolvimento de projetos de produtos ou processos inovadores de interesse mútuo entre os participantes.

 

Também visa conectar as micro e pequenas empresas industriais, microempreendedores individuais (MEIs) e startups de base tecnológica a investidores, médias e grandes empresas à Prefeitura. Além disso, pretende atrair empresas inovadoras portadoras de futuros para Salvador.

 

Poderão ser apoiadas propostas de micro e pequenas empresas do setor industrial e startups de base tecnológica com faturamento no ano inferior a R$3,6 milhões. Um mesmo CNPJ não pode ter mais de dois projetos apoiados em uma mesma edição do edital, bem como ter mais de um projeto sendo incentivado de forma concomitante. Empresas de qualquer região podem ser apoiadas e, caso beneficiadas, deverão se comprometer em se instalar em Salvador durante o período de vigência do projeto.

 

Os projetos elegíveis devem estar em um dos seguintes estágios: estruturação da ideia, validação da ideia, modelo de negócio, produto viável mínimo (MVP) e validação da solução. As atividades que podem ser financiadas são as provas de conceito; prospecções tecnológicas e estudos de viabilidade técnica; desenvolvimento de protótipos e processos inovadores; e testes laboratoriais e em ambientes relevantes.

 

O orçamento total dos editais é de R$3 milhões, distribuídos em 20 projetos nos dois desafios temáticos. No caso do Cidade Inteligente, as propostas visam tornar os componentes da infraestrutura e serviços essenciais de uma cidade mais inteligentes, interligados e eficientes. Já o Cidade Sustentável abarca propostas que resolvam problemas relacionados à sustentabilidade e à qualidade de vida nas grandes cidades. De acordo com o cronograma, o lançamento da primeira chamada acontece no dia 15 de agosto, com divulgação dos resultados no dia 30 de setembro e o início das atividades já no dia 15 de outubro deste ano.

 

Estímulo à inovação –  Adhvan Furtado destacou a importância da promoção de ideias inovadoras. “O edital serve não apenas para apoiar ideias interessantes, mas também para transformar cadeias produtivas. E esse importante incentivo está sendo dado pela Prefeitura através do dinheiro e de abrir para os cidadãos a possibilidade de resolver problemas da própria cidade, de compartilhar as soluções com a sociedade”, completou o superintendente do Sebrae-BA. Furtado ainda antecipou a notícia da criação de um espaço de coworking (ambiente que reúne profissionais inovadores) em Salvador, em parceria com a Prefeitura.

 

O presidente da Fieb salientou que é preciso que a cidade recupere o tempo perdido com inovação, tecnologia e produtividade. “Só conseguimos desenvolver estes três pilares com a participação do colaborador. E quem tem o perfil de desenvolver ideias mais inovadoras são justamente os jovens, que hoje vêm ensinar empreendedores tradicionais a mudar o processo”, destacou Ricardo Alban.

 

Seminário – Realizado durante toda esta sexta-feira (16), o seminário Salvador Cidade Inovadora envolve palestras sobre inovação e empreendedorismo, além de apresentação de exemplos de sucesso em outras capitais que podem servir de base para mudanças aqui. A programação conta com representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Secis, Senai , Sebrae e Rede Bahia.

 

Dentre os palestrantes estão um dos idealizadores do Porto Digital em Recife e professor de economia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), José Carlos Cavalcanti; o presidente da Associação Catarinense das Empresas de Tecnologia (ACATE), Daniel dos Santos Leipnitz;  e o professor do Massachusetts Institute of Technology (MIT), em Boston, Cauam Ferreira Cardoso. Ao final das explicações, os soteropolitanos poderão tirar as dúvidas em um debate.

 

Durante a tarde, a plateia participa de uma dinâmica conhecida como Aquário ou Fish Bowl. A atividade começa com apresentações do tema, na presença de quatro participantes em cadeiras centrais, além de uma cadeira livre. Qualquer pessoa que estiver na plateia poderá se dirigir à cadeira livre para contribuir por 5 minutos com a discussão, enquanto um dos outros ocupantes sai do círculo, disponibilizando a sua cadeira. A cada rodada, um participante disponibiliza sua cadeira para que os demais espectadores possam entrar no debate. Os temas debatidos girarão em torno das práticas atuais de empreendedorismo em Salvador e dos elementos necessários para impulsionar a área na cidade.

 

Demais atividades – Além do seminário, no sábado (15) e no domingo (16), será realizado o desafio criativo Hackathon+Salvador: Soluções de Impacto Social, também com apoio da Prefeitura. Nessa atividade, os mais de 500 inscritos ficarão acampados na sede da Faculdade de Medicina do Terreiro de Jesus em busca de soluções para problemas do Centro Histórico da capital.

 

Em 2016, Salvador foi considerada a 10ª cidade brasileira que mais se destacou em inovação e tecnologia, conforme o ranking Connected Smart Cities da consultoria Urban Systems. A capital baiana também ocupa a posição 26ª no eixo de inovação, sendo a 4ª do Nordeste, segundo a organização de apoio a empreendedorismo e empreendedores Endeavor. Já no ranking de Smart Cities, Salvador está no 18ª lugar no Brasil e 2ª no Nordeste, conforme a plataforma de negócios SATOR, em parceria com o Instituto de Ciências Inteligentes.

 

Demo Day – A 100 Open Startups realizou durante o evento um Dia de Demonstração, onde os projetos serão apresentados para possíveis investidores no local. Na ocasião, o diretor executivo da empresa, Bruno Rondami, fez uma palestra especial sobre "Novos modelos de negócio para inovação”.