Sexta-Feira , 20 Outubro 2017

 

Trezentos jovens passam a integrar a equipe da Prefeitura a partir da próxima segunda-feira (20), para atuação como auxiliares administrativos. São jovens de 14 a 22 anos que fazem parte do Projeto Jovem Aprendiz Empreendedor, resultado de uma parceria entre a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Gestão (Semge), e a ONG Parque Social. A parceria tem como objetivo formar jovens de comunidades carentes do município para a inclusão no mercado de trabalho. As aulas para capacitação dessa turma começaram no dia 6 de fevereiro, na sede da ONG, no Parque Social.

Para participarem do projeto, os jovens precisam estar estudando ou ter estudado em escola pública. São 16 meses de atividades. Todos recebem capacitação teórica e prática de 1.280 horas em auxiliar de escritório/administrativo para atuação durante quatro dias, sendo reservado um dia da semana para a continuidade das suas capacitações teóricas no Parque Social. “Esta é uma maneira positiva de inserir no mercado de trabalho jovens de áreas carentes da capital, proporcionando-lhes não só renda, mas experiências práticas de grande utilidade no futuro”, afirma Rosário Magalhães, diretora-presidente do Parque Social.

Os jovens ganham meio salário mínimo e têm a carteira assinada pelo contrato de trabalho por tempo determinado. A assessora técnica e coordenadora do projeto Jovem Aprendiz Empreendedor, Fátima Santos, destaca que todos os jovens passam por um acompanhamento sistemático, que passa pela capacitação e pela atuação na prática. “Primeiro eles passam por uma formação intensiva para que tenham a base para quando começarem a trabalhar. Por isso, são ministradas aulas de português, informática, postura e segurança do trabalho. É importante ressaltar que nos órgãos onde os jovens vão atuar haverá um supervisor que vai orientar o trabalho de maneira correta”, observa.

Tâmara Machado, 19 anos, cursando o quarto semestre de Direito na Faculdade Rui Barbosa, comemora a chance de ter a primeira oportunidade no mercado de trabalho. “Eu soube através de uma amiga e resolvi me inscrever pela experiência, que não tinha nenhuma no mercado de trabalho. Também consigo conciliar com a faculdade e não prejudica os meus estudos. O projeto é muito bom, estou gostando bastante. Sou bem acompanhada, todas as dúvidas que tenho são solucionadas. Aqui sou sempre ouvida”, relata a estudante.

João Neto, de 20 anos, estudante do quinto semestre de Engenharia na Universidade Salvador (Unifacs), acredita que a experiência será fundamental para seu crescimento profissional. “Como todos nós somos jovens, é a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho. Estou indo trabalhar na Secretaria Cidade Sustentável e Inovação (Secis), e lá serei acompanhado por um engenheiro que poderá agregar conhecimento. Espero aprender na secretaria, aprender com o projeto. Aprendendo e desempenhando um bom trabalho na Secretaria, posso ser efetivado”.

Esta iniciativa de inclusão social reúne capacitação continuada, supervisão prática, assistência psicossocial, participação em atividades transversais, elaboração do projeto de vida, como estímulo ao desenvolvimento pessoal e profissional. Organização sem fins lucrativos, o Parque Social tem como missão ser um agente facilitador de transformação da realidade local, valorizando as pessoas e o desenvolvimento comunitário sustentável, com foco no empreendedorismo social e na participação cidadã. A próxima turma será selecionada para o segundo semestre de 2018, e as inscrições para o projeto poderão ser feitas pelo www.parquesocial.org.br.