Terça-Feira , 23 Maio 2017

Salvador já aderiu às mudanças no calendário de vacinação para imunizar os cidadãos, com base nas mudanças estabelecidas pelo Ministério da Saúde. As alterações ampliam o calendário básico para seis vacinas, que já eram disponibilizadas nas 136 salas de vacina das unidades básicas de saúde (UBS) e das unidades de saúde da família (USF). São elas: tríplice viral, tetra viral, dTpa adulto, HPV, meningocócica C e hepatite A.

O objetivo das alterações é aumentar a proteção de crianças e dos adolescentes. Entre os adultos, a meta é manter a eliminação do sarampo e da rubéola e evitar novas contaminações de caxumba e coqueluche. “Se você amplia a oferta de vacina para uma faixa etária maior, você tem um controle de doença mais abrangente na população. São mudanças importantes no combate a essas enfermidades”, explicou Doiane Lemos, subcoordenadora de controle de doenças imunopreveníveis.

Com as modificações, a vacina contra o HPV será ofertada também para meninos. Desde 2014, a dose é oferecida a meninas de 9 a 13 anos. Também este ano, a vacina será oferecida a homens que vivem com HIV e Aids entre 9 e 26 anos e para imunodeprimidos, como transplantados e pacientes com câncer.

Outras mudanças - A tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) em 2017 será para crianças com até 5 anos. Na versão anterior do calendário, a medicação só era oferecida para crianças com até 2 anos. A vacina  que combate a difteria, tétano e coqueluche passa a ser recomendada para as gestantes a partir da 20ª semana. As mulheres que perderam a oportunidade de se vacinar durante a gravidez devem receber a dose durante o puerpério (até 40 dias após o parto). A medida busca garantir que os bebês já nasçam protegidos contra a coqueluche por conta de anticorpos transferidos pela mãe ao feto frente à gestação.

O Ministério da Saúde também passou a disponibilizar a vacina meningocócica C (conjugada) para adolescentes de 12 a 13 anos. A faixa etária será ampliada gradativamente até 2020, quando serão incluídas crianças e adolescentes de 9 a 13 anos.

O tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e catapora/varicela) passa a ser administrada para crianças de 15 meses até 4 anos. Antes era administrada na faixa etária de 15 meses a menor de 2 anos de idade. Por sua vez, a vacina conta hepatite A passa a ser disponibilizada para crianças até 5 anos. Antes, a idade máxima era 2 anos. A lista de postos com sala de vacinação pode ser consultada no site www.saude.salvador.ba.gov.br.