Terça-Feira , 25 Junho 2019
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura de Salvador, por meio da Superintendência de Conservação e Obras Públicas (Sucop), deu início esta semana à construção do mercado municipal da Liberdade, localizado na Rua Lima e Silva, local anteriormente tomado pelo comércio informal. De acordo com informações da Gerência de Obras Civis da Sucop, na quinta-feira (26) começou a demolição dos pavimentos internos do antigo prédio. Até o meio-dia desta sexta (27), paredes, banheiros e a fachada externa da estrutura já haviam sido removidos.

"O próximo passo - logo após a remoção do entulho e limpeza da área - terá o início a demarcação das locações do futuro mercado, com a definição da localização dos boxes, sanitários e demais acomodações da estrutura", informa Jussara Araújo, subgerente de obras da Sucop.

A ordem de serviço para o início dos trabalhos no mercado da Liberdade foi dada no dia 9 de fevereiro, e a obra tem previsão para entrega de até 180 dias. Para esta etapa inicial, a Sucop conta com cerca de 80 operários no canteiro de obras. Segundo a Diretoria de Obras, esse número deve aumentar para cem trabalhadores na medida em que a construção vá avançando.

A construção do novo mercado era uma demanda histórica da população. A estrutura será erguida a partir do prédio onde funcionava a antiga unidade da Cesta do Povo, e o complexo abrigará os ambulantes que possuíam comércio na Rua Lima e Silva, recentemente recuperada, e na tradicional Feira do Japão. 

Todo o projeto da nova estrutura foi desenvolvido pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF). De acordo com as informações iniciais, o prédio será totalmente requalificado, com recuperação da estrutura dos arcos de madeira, a criação de uma área de convivência externa e a implantação de 20 boxes com cerca de 8 metros cada, que serão destinados à comercialização de hortifrutigranjeiros.

Permissionários - O ordenamento e o licenciamento dos permissionários do novo equipamento serão de responsabilidade da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop). Segundo a secretária Rosemma Maluf (Semop), as intervenções são importantes para garantir a conservação, limpeza e expansão do comércio local. Ainda segundo a Semop, o remanejamento dos comerciantes será estabelecido de acordo com o ramo de atividade de cada feirante. A Semop fica responsável também pela administração limpeza e conservação do lugar.​     

0
0
0
s2sdefault