Terça-Feira , 25 Junho 2019
0
0
0
s2sdefault

Até agora, a Prefeitura, através da Secretaria de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps) já acolheu 129 crianças nos centros montados pela Prefeitura para atender filhos de ambulantes e comerciantes informais que trabalham na folia. Além disso, foram realizadas, no total, 875 abordagens de crianças ou adolescentes nos circuitos. Dessas, 82 foram cadastradas e não podem mais ser levadas pelos ambulantes para a festa. Caso haja insistência no erro, os menores podem ser encaminhados ao Conselho Tutelar.

A agente da Semps Magali Ramos explicou que muitos pais são convencidos que a melhor opção é levar as crianças para os centros, evitando assim a exposição em situações de risco. “Nós abordamos os ambulantes e falamos que na rua é perigoso para as crianças e falamos sobre os centros. Eles concordando, nós verificamos os documentos e acolhemos essa criança”, explicou Magali. Os pais podem conhecer o abrigo antes de deixarem os filhos.

Estrutura - Oferecido pela Prefeitura por meio da Semps, os Centros de Conveniência Temporária estão dispostos em quatro pontos entre os circuitos da Barra e do Campo Grande. Os abrigos têm capacidade para atender 360 crianças e adolescentes entre zero e 17 anos. Além de todas as refeições, as crianças têm acesso a noções de higiene pessoal e atividades lúdicas. Na equipe técnica estão presentes educadores e nutricionistas. Os centros funcionam por 24 horas até a Quarta-Feira de Cinzas. As visitas dos pais que optarem por tempo integral são livres. 

crianca.jpg

0
0
0
s2sdefault