Domingo , 19 Novembro 2017

As obras de requalificação da orla de São Tomé de Paripe, no Subúrbio, estão em ritmo mais avançado do que previa o cronograma. Nessa fase, se fosse mantido o ritmo do cronograma, começaria a ser feita a retirada do pavimento. Até essa semana, no entanto, já foi possível retirar 460 metros do pavimento. Já está sendo colocada a base de brita graduada, que dá suporte para implantação do piso compartilhado.

Foram finalizadas as construções de equipamentos de acessibilidade ao lado da quadra poliesportiva. “Vamos fazer a realocação de cinco postes que estão em frente à praça e dois bares serão demolidos após o Carnaval, como foi acordado com a Semop (Secretaria Municipal de Ordem Pública), para que comecemos a requalificação da praça”, explica o secretário de Infraestrutura e Defesa Civil, Paulo Fontana.

Com características semelhantes ao projeto de requalificação da Barra, as obras em São Tomé de Paripe têm previsão de conclusão em até seis meses. O investimento é de R$ 3,5 milhões. A Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), vinculada à Secretaria Municipal de Urbanismo e Transporte (Semut), foi responsável pelo projeto que engloba uma extensão de 1,2 km de orla, compreendido entre as proximidades da Marinha e a antiga fábrica da Cocisa. 

Serão realizados serviços em 553 metros de drenagem de águas pluviais; reconstrução de 14.371 metros quadrados de ruas pavimentadas, incluindo trechos compartilhados; construção de 5 mil metros quadrados de calçadas com acessibilidade; reforma na quadra, incluindo contenções, novos acessos e alambrados; requalificação do Terminal Marítimo; pista de skate; dois bicicletários; 197 bancos; 53 lixeiras seletivas; 13 conjuntos de mesas e cadeiras fixos; chuveiros e quiosques.
 

O espaço vai ganhar equipamentos de ginástica e uma área específica para o lazer das crianças, onde ficará o parque infantil. O piso compartilhado será construído em estrutura intertravada e concreto nas laterais. Ao longo de todo trecho, os deficientes visuais contarão com piso tátil. A acessibilidade também está assegurada na construção de três rampas construídas próximas às escadarias. A arborização existente será mantida e ampliada com o plantio de novas mudas, como coqueiros e amendoeiras. Também serão realizadas melhorias na iluminação.